O que significa Calvinismo?

"Calvinismo significa que Deus, Senhor dos céus e da terra, é absolutamente soberano sobre todas as coisas, boas e más, na terra e no céu, e mais particularmente o calvinismo significa no que diz respeito à salvação que Deus escolhe e elege pessoas em Cristo que vem no tempo e coloca os seus pecados na cruz, de modo que pela Sua maravilhosa graça homens totalmente depravados e incapazes e sem qualquer livre-arbítrio, são trazidos voluntariamente ao Reino de Deus e guardados pela graça de Deus! Porque 'quem Ele predestinou também chamou, e quem Ele chamou também justificou, e quem justificou Ele também glorificou' - Romanos 8:30." Rev. Angus Stewart (www.cprc.co.uk)



domingo, 28 de dezembro de 2008

Uma História de Natal


Tenho ouvido de vários lábios uma história repetida, de gente vinda de toda a parte e que se encontra em todo o lugar. Gente como eu, que um dia estava longe de Deus e não o entendia, não o amava, não o queria. Mas um dia como que surgido do nada, ei-lo na minha vida, confrontando-me com a minha perdição, mostrando-me o quanto lhe devia e que a cobrança chegaria.

(Eu podia inventar uma história dizendo que o Pai Natal era agora um pastor famoso pentecostal que dava prendas por uma oferta choruda e que estava promovendo seu novo descarrego do trenó dos problemas. Esses já existem abrindo prostíbulos fingidos de igrejas cujo o fim daqueles que lá entram é morte...)
_______________

"Não, eu não o queria ouvir. Meu desejo era fugir. Se possível, arranjar uma forma de o anular ou de o abater. Mas Jesus já havia sido morto e a morte não o vencera. Para quem o queria morto, trinta moedas de prata eram uma bagatela, mas não foram um investimento seguro e nem lhes compra agora um lugar para se esconder. Este Cristo, que os homens em conjunto com os demónios castigaram sem piedade, humilharam sem razão, despiram de dignidade e mataram sem justiça, este Cristo celebrou junto dos seus amigos depois de festejar com seu Pai e com todos os anjos do céu a vitória sobre toda a maldade que mora no coração de todos os humanos e nos infernos mais profundos.

Mas eu oiço uma música vinda de lábios de tantos outros, que outrora inimigos do amor mais grandioso, agora voltam perdoados de todos os cantos e de todos os lados. Gente de toda a classe, raça, sexo e idade. Gente que trocou um ranger de dentes por um sorriso e que Cristo colocou um coração de carne no lugar da pedra dura que magoava seus peitos e os impediam de sentir.
A mesma história desde os tempos dourados do mundo perdido no meio das muitas águas, contada por lábios que não encontram as palavras certas para descrever tamanho galardão. Homens e mulheres que continuam escorraçados de suas casas, de seus amigos e até de suas igrejas. Gente incompreendida que não conseguem traduzir por uma linguagem que este mundo entenda a incompreensível obra da graça divina.

Conheço uns que são novos e outros mais velhos, que tendo cuidado pensar que nas igrejas que enchem as ruas e anunciam um "roto-evangelho", todos compartilhavam dessa mesma inaudita aventura e almejavam as palavras de ouro escritas no Sagrado Livro da Vida. Mas foram violentados por pregações acusatórias proferidos por homens que juram a pés juntos estarem a serviço do Senhor da Seara: "a letra mata" e "não sejas de Apolo ou de Paulo" e "Deus ama o pecador mas odeia o pecado" e "agora depende de ti e da tua fé", diziam eles em brados jactantes. Doutores da lei do homem cuja a sabedoria é animal e produzida nas metalúrgicas industriais do inferno cuja a morada é a Rua do Coração do Homem, nº666.

Mas eis que aos tais Cristo os libertou e verdadeiramente até sempre os eleitos do Senhor serão livres. Quem tem ouvidos para ouvir que ouça. Cuidas que estás num caminho seguro, amplo e espaçoso como uma auto-estrada? Sai então no trilho estreito, cujo o carro não passa e a avioneta não vê. Cristo certamente te fará andar nas penhas como a cabra montesa e não deixará descalço nenhum daqueles que vem a Si. Águas de outra nascente tem à espera para os sedentos que o Pai lhe dá - são águas de uma fonte celestial e que jorram para a vida! Quem perder sua vida, por amor a Cristo, achá-la-á. Qualquer que procurar salvar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, salvá-la-á.
Bem, sei que a cobrança chegará mas levo no meu peito tudo o que eu preciso para pagar com fartura a dívida, pois a morte que me poderia condenar é minha pela fé para me salvar! Jesus, tu és o meu natal!"

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Ele Veio Para Libertar Os Cativos!


Lucas 4:19 "A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor"

Jesus Cristo é o salvador do mundo. Não há outro que possa garantir as promessas feitas pelo Senhor. Nada é maior e nada é mais louvável do que aquilo que só Cristo pode dar ao homem - esperança verdadeira que um dia sua alma será libertada da escravidão do pecado e da morte.

Li um livro horrível com o mesmo título do meu post de uma tal de Rebeca Brown, que dá dó de tanta ignorância que abunda na cristandade de hoje, pois tão nutrido era de misticismo que pertenceria sem dúvida alguma à prateleira dos piores livros da idade das trevas de uma sombria igreja romana... Contudo, o título contém verdades preciosas e eternas para os cristãos de todas as eras que clamam pelo Espírito Santo pela pura verdade de Deus.

Ele veio libertar os cativos, os presos, os oprimidos! O Senhor Jesus Cristo cheio de glória e esplendor veio dar vista aos cegos! Já repararam na palavra restaurar? É algo perdido lá atrás na raça humana e Cristo veio ser a cura para todos os oprimidos. Não é maravilhoso? Isto é o evangelho de Cristo, que Cristo nos amou quando ainda éramos pecadores. Que Cristo nos alcançou quando ainda estávamos mortos em pecados e delitos. Que Cristo nos amou primeiro, quando ainda éramos inimigos!

Se isto não te aquece o coração e faz ferver de emoção e soltar o teu espírito em júbilo, nada nem ninguém mais te servirá. Se isto não te faz chorar de gratidão, dobrar teus joelhos em adoração, abrir teu coração, nenhuma esperança há para ti. Repara que Jesus ensinou que a quem muito é perdoado, muito ama: assim, se não consideras ainda a tua dívida diante do teu Criador, se a dúvida insiste em te esconder na tua razão, que farás quando em frente de Deus fores achado?

Ele veio para libertar gente como eu e tu! Não há quem esteja demasiado longe, nem demasiado preso, nem demasiado cego para que Cristo não o liberte, o atraia, o cure!

No entanto, existe uma coisa que nos manterá sempre aquém de Cristo: não sermos demasiado pecadores, nem demasiado presos, nem demasiado cegos...

sábado, 29 de novembro de 2008

Orgulho Em Ser Escravo


Romanos 1.1 "Paulo, servo de Jesus Cristo"

Orgulho em ser escravo? Bem, a questão não é sobre escravatura, a questão é de quem estamos a falar. Paulo reduzia-se a uma inglória posição de escravo para realçar a nobreza do Senhor Jesus Cristo. Sua mensagem servia a todos os homens: ricos ou pobres, senhores ou escravos.

Paulo em várias ocasiões explora de forma inequívoca o que é o coração do evangelho e um coração alcançado pela graça maravilhosa de Deus em Cristo. Ao escrever à igreja, Paulo como apóstolo sabia que aquilo que escrevia servia também para que a igreja vivesse e compartilhasse de forma plena. Que mensagem acarinhavam os cristãos no tempo de Paulo, que fez com que o mundo se perturbasse tanto? Que coração tinham eles para que tão rapidamente o seu exemplo fosse impactante e sua fama em todo o lugar?

Bem, algumas dicas podem ser lançadas ao ar para que aqueles que procuram métodos humanos se derretam nas suas falsas esperanças. Paulo tinha muito prazer em ser chamado de escravo, enquanto hoje a maioria dos que dizem ser crentes se revoltam com essa ideia e preferem orgulhar-se numa liberdade de destino e de poder sobre suas vidas. Como é que alguém que experimentou uma transformação pelo novo nascimento pode em algum momento e algum lugar desta terra e da outra por vir, querer um pouquinho de glória para si e em parte incerta do processo declarar ali independência do Altíssimo?

Paulo tinha também gozo nas suas fraquezas, enquanto hoje os pregadores mais em consideração nos palcos evangélicos são obras de arte grega em seus carismas e todo o tipo de força de alcançar todo o género de vitória. Como pode algum santo achar um pouco de poder em si mesmo, ou ainda pior ser farisaico ao ponto de o mascarar de favor de Deus ao seu dispor?

Paulo tem uma liberdade maior para compartilhar que o mundo não conhece. Uma liberdade que lhe foi comprada, obtida, facultada e oferecida pelo seu Redentor. Uma liberdade que vem do Alto, uma verdade que vem de cima. Paulo não discutia com base em sua bagagem filosófica, mas antes reduzia a filosofia a nada para que a preeminência fosse de Cristo. Será que alguém pode ser levado a sério se hoje seguem numa direcção oposta à que Paulo indicou, e procuram restaurar alguma dignidade própria?

Eu só vejo uma alegria de viver, e essa é a de viver para agradar ao meu Deus. Esta norma obriga-me a reconhecer que nesse nível que não domino não posso em nada ser bem sucedido. Se Deus é meu alvo primário, tudo em mim é insuficiente para o alegrar... a menos que a abundância das riquezas de Sua graça sejam transbordantes e inundem meu ser!

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Entendendo Predestinação

Romanos 8:30 "E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou."

Vamos fazer um cálculo de raciocínio quanto a algumas possibilidades que Deus teria em seu poder para livremente escolher para a humanidade.

Quando o homem pecou, vamos imaginar que a Ira de Deus se tivesse levantado sem amor e para que ela caísse sem dó nem piedade sobre o traidor e seus descendentes, Deus suportaria toda uma sequência de gerações até que Jesus nascesse, vivesse como homem e morresse para que todo o mal que está no coração do homem ficasse exposto e todos fossem condenados de uma forma inequívoca até diante de seus (dos homens) olhos pecadores. Deus satisfaria a Ira dele não só pela traição mas ainda e principalmente pelo agravo de tais inimigos ao matar o Seu Filho amado. Imagine que Deus não quisera com isso salvar nenhum dos descendentes do seu traidor até que uma multidão deles fosse aceitável em Sua presença para satisfazer Sua justiça. Imagine que Deus ao invés de querer salvar um deles os quisesse com o acto de enviar Seu Filho amado os condenar, ou melhor, sepultar debaixo da sua própria condenação...

Consideremos agora a possibilidade de Deus, na Sua liberdade incondicional, ter escolhido apenas um dos homens, para que apenas uma gota de Sua graça brilhasse na imensidão da negritude das trevas interiores que cercam e inundam os corações apodrecidos da raça humana. Talvez Deus escolhesse Adão, mas punisse todos os seus filhos e descendentes até à milionésima geração diante dos próprios olhos de um amargurado pai; talvez escolhesse Eva para que ela visse apenas seus filhos e netos dominados por maldades indizíveis e eterna punição e separação; mas Deus poderia escolher apenas Matusalém ou Noé, Abraão ou José, Moisés ou David, Elias ou Jeremias... Jó com certeza diria se não fosse escolhido por seu Criador "Deus me deu vida e Deus ma tirou". Haveria injustiça? Qual destes escolheria?

Imagine que Deus escolhia apenas uma geração, uma raça, qual seria? A hebraica ou a grega? A romana ou a árabe? A germânica ou a lusitana? Os vermelhos ou os amarelos? Deus escolheria um povo singular e separado para que demonstrassem a sua santidade sem que nenhum deles se perdesse ou se misturasse; Deus escolheria um povo que seria invejado por todos os outros povos; Deus escolheria um povo que ninguém poderia desacreditar que era obra Sua! Deus os escolheria para Sua própria glória e exaltação à vista de seus inimigos!

Imagine que esse povo é um povo tão determinado em número mas tão multifacetado em género. Imagine que entre todos os povos, Deus vai derramando da sua graça, do Seu Espírito Santo e fazendo-os luzir no meio das trevas, não mais uma gota de graça mas um manancial jorrando e transbordante. Imagine que esse povo apesar de estar no mundo não era do mundo, apesar de ser gerado pelo mundo era gerado de novo pelo Espírito do Altíssimo. Inimigos sendo convertidos em amigos íntimos ainda nas trincheiras adversárias para perplexidade de todos. Suponha que surgindo em todo o lugar e em todas as eras, todos estão singularmente unidos a Cristo de forma vital e tão pluralmente ligados uns aos outros. Cristo, que fora morto por causa deles mesmos e ainda assim nesse propósito de lhes ser por salvação!? E se todos esses que Deus escolhera, supondo assim, viriam a Ele no tempo e no modo determinado pelo próprio Deus Soberano e Glorioso e ainda assim viriam totalmente livres e em total amor?
Agora suporte a ideia ridícula que um dia estes pudessem andar confusos e sem saber se era Deus atrás do cenário o tempo todo e começando a olhar para eles próprios se comparassem com todos os outros homens que ainda jazem no maligno e defendessem que todos eles também poderiam ser tornados em amigos como se o poder neles estivesse?

Que tragédia seria... Ainda bem que aqueles que são dele são filhos da luz e nada disto os fariam andar nas densas trevas como se nunca houveram visto a alva. Nada mais seria do que um dramático pesadelo e com certeza o germinar de um esfriamento no amor de muitos, não acha?

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Encontrar Pepitas Num Deserto


Quando estivermos a passar pelo deserto devemos lembrar que sob o Sol e as altas temperaturas das dunas escaldantes podem encontrar-se perfeitíssimos diamantes. Assim foi com todos aqueles grandes heróis da fé que lemos nas Escrituras Sagradas quando estavam em situações que desesperariam os comuns dos mortais.

Volto a escrever que uma tempestade e uma tribulação para aquele que está debaixo do favor de Deus é apenas uma forma entre muitas de Deus lapidar a pedra que está em bruto para criar uma magnifica pérola. Digamos que uma pedra deixada em sossego e recebendo chuva e Sol nunca chegará a ter a esplêndida aparência de um diamante que aparentemente sofreu pressões inimagináveis.

Deus tem seus diamantes em bruto no meio de imensos mares de areia e contudo nenhum deles se perderá. Deus tem seus amados em alto valor e não lhes oculta nenhum dos segredos que resolveu revelar a todos os que são Dele. Estes amados amam a Sua Palavra de tal maneira que desprezam o mundo inteiro com as suas montanhas impressionantes de areia e se firmam numa só rocha, mesmo que pequena e desprezada. A rocha que os edificadores de areia desprezaram, Deus a tornou a principal e única coluna do Seu edifício, pois areia nenhuma pode ser digna de confiança para fundamento e alicerce.

É maravilhoso e incompreensível que o valor da pedra só existe porque alguém [Deus] escolheu para ela ser mais desejável do que todas as outras pedras e então [o eleito] foi e vendeu tudo o que tinha para adquirir esta pedra preciosa que é Cristo!

As pedras somos nós, como diamantes são feitas do mesmo composto que o carvão, assim somos nós para Deus feitos pela Sua graça algo de tremendo valor. Cristo pegou em carvão e o tornou em algo que tem valor!

sábado, 1 de novembro de 2008

Acordar o Dragão Puxando Seus Bigodes


Ia começar com um versículo da Escritura, mas acho bem melhor usar vários ao longo desta confissão. Falando em confissão, é engraçado que não haja mais quem confesse coisa nenhuma e vá gerindo sua fé pelos caminhos negociáveis do compromisso e do conveniente.

Ao longo dos últimos três anos tenho escrito, o que hoje vejo ser um percurso de fé evangélica normal, acerca de tudo um pouco do nada que é hoje a expressão evangélica, que se descreve como um "estilo de vida com Jesus". Eu acho que realmente não poderá haver visão mais cega e miserável das infinitas riquezas da graça de Cristo do que se resumir a glória de Deus a este chavão imprestável e polifónico.

Há três anos comecei na minha inocência a compartilhar em tom de email-diário, o que achava ser um descuido ou uma distracção que seria prontamente corrigida aos pés da cruz e aos pés da Escritura. O quanto me enganei! Igualmente, à dez anos atrás quando me converti, todas as noites levava a minha Bíblia para a roda dos meus amigos, certo de que veriam e compreenderiam rapidamente a verdade...

Mas quem é louco para acordar um dragão puxando os seus Bigodes?

Quantos conheci que se dizem crentes mas "não o são, mas são a sinagoga de Satanás"? (Ap. 2:9) Que melhor do que o Pentecostalismo com todo o seu poderio se levantando como que do meio do mar, qual Besta, para ilustrar o drama da situação? Estarão com certeza na linha da frente da apostasia contemporânea e da heresia mais profunda desde a tentação de Cristo no deserto pelo próprio Satanás!

Com esta, nunca posso aspirar a vir a ser galardoado para grandes aspirações politico-evangeliquices e job ou tachos for the boys ... great!

Puxar os bigodes ao dragão, é afirmar hoje em dia que qualquer semelhança desta igreja moderna com a igreja protestante da história é pura coincidência. Qual dos pastores de hoje leva a sério o chamado de contender pela verdade? Pouquíssimos!

1 Timóteo 2:7 Para o que (digo a verdade em Cristo, não minto) fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios na e na verdade.

Para alguns a fé nem combina com verdade e para outros só o amor resolve este "mistério" que parece existir na incapacidade de conciliar amor com verdade nas suas mentes preversas e ímpias.

Puxar os bigodes ao dragão é não ter medo de perder o mundo e o que este carrocel evangélico tem para dar. Se eu quisesse tal coisa, melhor seria ter ficado com a minha popularidade, minha vidinha de pecado, meu livre arbítrio humanista quando andava carregado com o peso do meu pecado. Mas desde aquela noite, sozinho no meu quarto da residência dos estudantes, que eu tenho um inimigo que não me odeia menos do que eu ódeio a ele e a tudo o que ele representa e influencia. Satanás é um aliado de todos os que afrouxam rédeas e procuram o prémio de balaão.

Termino arrancando mais um pelo do focinho do dragão, lembrando o Salmo 100, que parece não dizer nada a muita gente que diz seguir a Cristo.

"Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele que nos fez, e não nós a nós mesmos; somos povo seu e ovelhas do seu pasto."

Não parece o texto claramente mostrar que a natureza de Deus se entende claramente por ser ele e não nós a ser o agente activo? Jesus reforça no capítulo 15 de S. João, dizendo que não foram os discípulos que o haviam escolhido mas tinha sido Ele quem escolheu cada um deles e os nomeou!

Negar a autoria da salvação como completa e suficiente em Deus, é negar o próprio Deus! Não acham?

Para quem julga isto esquisito na vida de um cristão, deveria ler O Peregrino e ver que nada de estranho pode ser achado em muitas lutas, quer dentro quer fora, pois não é fácil entender nada desta peregrinação se não houver entendimento do que Paulo disse confortando os nossos irmãos daquele tempo, "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus" acrescentando que estes que amam a Deus amam porque "são chamados segundo o seu propósito". (Rm 8:28)

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Voltemos, Reconstruamos, Edifiquemos!


Lamentações 3:40
"Esquadrinhemos os nossos caminhos, e provemo-los, e voltemos para o SENHOR."


Ó Senhor, quão belos são os teus caminhos,

como são agradáveis os teus átrios

mais do que o canto das rolas na primavera,

tua voz á aprazível.


Senhor, até quando vaguearemos nesta terra

no meio de um povo estranho que não te ama,

não ama tuas palavras

nem se arrepende de suas obras.


Senhor, como esquadrinhar os nossos caminhos

e torná-los puros para que vivamos?

Porvemo-los conforme a Tua Palavra

e voltemos para o Senhor.

sábado, 11 de outubro de 2008

O Pentecostal Não É Evangélico!


S. João 8:43

"Por que não entendeis a minha linguagem? Por não poderdes ouvir a minha palavra."

O que é um evangélico? Muitos crêem que é uma seita de religiosos que se recusam a ter imagens e que são dissidentes da Religião Católica Romana. Se fosse assim, os Pentecostais seriam evangélicos, como os Mórmon, os Testemunhas de Jeová e os Espíritas de Allen Kardec.

O que quer dizer ser evangélico? De onde surge essa ideia? Quem a começou a usar?

Evangélico tem tudo que ver com o ser praticante de uma religião cristã pura, agregada e fundada somente em Cristo e isto pela Bíblia Sagrada. Isto é, tudo quanto se crê e pratica está em concordância com a pura e cristalina Palavra de nosso Senhor Jesus Cristo.

Aqui, podemos ver a peneira a escurecer algumas das mentes mais carnais. Para os espirituais tudo é claro e clarificador. Para os carnais tudo é obscuro e misterioso, e escurecedor!

Um Pentecostal não pode ser por definição um Evangélico, pois seus pontos de vista são subjectivos e místicos. Um Pentecostal é uma distorção, uma figura de estilo, um modelo defeituoso do que um cristão deveria de ser.

Em nada um Pentecostal é Evangélico: sua liturgia é pessoal, sua organização é particular e sua pregação e doutrina é insustentável pela Palavra de Deus. Tudo fazem com o aval que só as suas mentes criativas conferem de supostas revelações metafísicas em que o deus deles lhes aparece qual anjo luz, e lhes dá revelação especial! São especiais aos seus olhos não pelo que Cristo fez, mas pelo que eles fazem...

Numa terra de fala portuguesa somos graças a Deus e pela Sua providência muito tolerantes, mas não deveremos ser ignorantes nem cobardes. Todos fazem conforme lhes parece bem aos seus olhos pois são como quem não tem Rei. Meu Deus é Rei, Ele é Monárquico e Soberano Absolutista! Não tenho um Rei (Jesus) eleito pelos votos de braços levantados que o aceitam para o cargo, não é este um republicano mas um Rei: o Rei dos Reis e o Senhor dos Senhores! Ele ordena e faz conforme lhe apraz (nunca leram?).

Uma Igreja Pentecostal precisa de se converter ao verdadeiro Evangelho do Cristo Soberano que João revela em Apocalipse! Jesus está no trono não para ser mas porque já é e sempre foi Rei. Ficam alguns magoados com estas palavras, mas o que dizer dos católicos que as ouvem à cinco séculos? Temos pena...

Seus ministros (pentecostais) pensam e arrogam-se a ser a 3ª vaga da Reforma, quando na verdade não têm mais em comum com os Reformadores do que tem uma mosca em comum com um colibri. E se alguns fazem diferença entre neopentecostalismo e pentecostalismo para mim pouco se me dá, pois não conheço nem de um nem de outro uma posição consistente com as Escrituras.

Em quê que somos convergentes? Quais áreas temos em comum?

Se alguém souber me diga por favor e me ajude a entender que afinal um Pentecostal que honra com os lábios mas não crê com o coração tem em comum com aqueles que entendem a linguagem de Cristo e podem ouvir as palavras de Jesus.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Espírito em Detrimento da Escritura


Aqueles que, repudiada a Escritura, imaginam não sei que via de acesso a Deus, devem ser considerados não tanto possuídos pelo erro, quanto exacerbados pela loucura. Ora, surgiram, em tempos recentes, certos desvairados, que, arrogando-se, com extremada presunção, o magistério do Espírito, fazem pouco caso de toda a leitura da Bíblia e se riem da simplicidade daqueles que ainda seguem, como eles próprios chamam, a letra morta e que mata.

Eu porém, gostaria de saber deles que tal é esse Espírito de cuja a inspiração se transportam a alturas tão sublimadas que ousem desprezar como pueril e rasteiro o ensino da Escritura? Ora, se respondem que é o Espírito de Cristo, certeza dessa espécie é absurdamente ridícula, se, na realidade, concedem, segundo penso, que os Apóstolos de Cristo e os demais fiéis na igreja primitiva não de outro Espírito hão sido iluminados. O facto é que nenhum deles daí aprendeu o menoscabo da Palavra de Deus; ao contrário, cada um foi antes imbuído de maior reverência, como seus escritos o atestam luminosamente. E, na verdade, assim havia sido predito pela boca de Isaías. Pois, nem cinge o povo antigo ao ensino externo como se lhe fosse uma cartilha de rudimentos, onde diz: "O meu Espírito que está em ti e as palavras que te hei posto na boca, de tua boca não se apartarão, nem da boca da tua descendência, para sempre" [Is 59.21], senão que ensina, antes, haver de ter a nova Igreja, sob o reino de Cristo, esta verdadeira e plena felicidade: que seja a voz de Deus regida, não menos que do Espírito. De onde concluímos que, em nefando sacrilégio, são separados por estes biltres [estes dois elementos] que o Profeta uniu por um vínculo inviolável.

A isto acresce que Paulo, arrebatado [que foi] até ao terceiro céu [II Co 12.2], não deixou, entretanto, de aprofundar-se no ensino da Lei e dos Profetas, assim como exorta a Timóteo, mestre de singular proeminência, a que se lhes vote à leitura [I Tm 4.13]. E digno de lembrado é esse elogio com que exorta a Escritura: "útil é ela para ensinar, admoestar, redarguir, a fim de que perfeitos se tornem os servos de Deus" [II Tm 3.16]. De quão diabólica loucura é imaginar como transitório ou temporário o uso da Escritura que conduz os filhos de Deus até à meta final?

Em seguida, também isto desejaria me seja por eles respondido: hão eles, porventura, bebido de outro Espírito que não daquele que o Senhor prometia a seus discípulos? Inda que se achem possuídos de extrema insânia, não os julgo, contudo, arrebatados de tao frenético desvario que ousem gabar-se disso. Mas, ao prometê-lo, de que natureza declarava haver de ser esse Espírito? Na verdade, um Espírito que não falaria por si próprio; ao contrário, que lhes sugeria à mente, e nela instilaria, o que Ele próprio havia transmitido por meio da Palavra [Jo 16.13].

Logo, não é função do Espírito que nos foi prometido, configurar novas e inauditas revelações ou forjar um novo género de doutrina, mediante quê sejamos detraídos do ensino do Evangelho já recebido; ao contrário, Sua função é selar-nos na mente aquela própria doutrina que é recomendada através do Evangelho.


(João Calvino, As Institutas, Cap. IX, alínea 1)

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Hino de Louvor Escrito por Deus


A ti, ó Deus, glorificamos,
a ti damos louvor,
pois o teu nome está perto,
as tuas maravilhas o declaram.
Quando eu ocupar
o lugar determinado,
julgarei rectamente.
Dissolve-se a terra
e todos os seus moradores,
mas eu fortaleci
as suas colunas.
Disse eu aos loucos: Não enlouqueçais,
e aos ímpios: Não levanteis a fronte;
Não levanteis a vossa fronte altiva,
nem faleis com cerviz dura.
Porque nem do oriente,
nem do ocidente,
nem do deserto
vem a exaltação.
Mas Deus é o Juiz:
a um abate, e a outro exalta.

Porque na mão do SENHOR
há um cálix cujo vinho ferve,
cheio de mistura,
e dá a beber dele;
certamente todos os ímpios da terra
sorverão e beberão as suas fezes.
Mas, quanto a mim,
anunciarei para sempre;
cantarei louvores ao Deus de Jacob.
E quebrarei todas as forças dos ímpios,
mas as forças dos justos serão exaltadas.


(Hino nº 75, no livro dos Salmos)

sábado, 4 de outubro de 2008

Carta a Luan sobre a Graça!


Caro Irmão Luan,

Eis o que eu acho (acerca de uma tal de graça comum que anda por aí arminianizando):

1. Esta doutrina não é ensinada em nenhuma das Confissões Reformadas. Se não é, então temos duas conclusões possíveis: 1ª é que esses irmãos que ensinaram a Bíblia não ensinaram todo o conselho de Deus; 2ª Como essa doutrina não é uma extensão ou desenvolvimento de um ensino nas Confissões e Credos da Igreja mas é uma inovação só pode ser HERESIA.

2. Quem faz confusão e não entende a diferença do que a Bíblia ensina é quem crê na doutrina da graça comum, pois confundem graça comum com providência, esta sim uma doutrina muito bem ensinada nas confissões reformadas. Providência não é amor de Deus aos homens mas sim seu governo sobre a Sua criação tendo em conta o Seu prazer e Seu plano para a Sua igreja.

3. Os eleitos têm em comum tudo com os não-eleitos menos o amor de Deus! A diferença é essa. Afirmar, como fazem os Calvinistas e reformados que defendem a graça comum, que também temos a graça de Deus em comum e que o Espírito de Deus age no coração de pecadores réprobos de maneira que eles não são totalmente depravados (agride a doutrina da total depravação) e que são capazes de fazer o bem e agradar a Deus (é arminianismo, que defende que têm algo que ainda podem usar para escolher o bem).

4. Creio que Deus nos manda amar nossos inimigos, porque somos testemunhas Dele neste mundo e reflectimos a perfeição de Deus nesse amor fazendo com estes nossos inimigos o que Ele fez connosco sem no entanto ter o poder em nosso amor de os converter. Aqui, ao amarmos um inimigo que dolorosamente nos aflige e nos provoca à ira, conhecemos o amor de Deus e compreendemos um pouco melhor (ainda que muito pouco - como Paulo dizia em seus sofrimentos) o quão grande amor Deus teve por nós. Assim, este mandamento tem por motivação unicamente a glorificação de Deus e nos leva a uma revelação do nosso Deus como o nosso grande Salvador! Deus também nos amou unilateralmente (sem nosso amor, nem razão alguma para o fazer) e nós vamos amar unilateralmente neste mundo em todo o tempo... Graça Comum arruína esta posição especial do crente, pois nos tornamos amantes das coisas boas que as pessoas fazem para nos agradar - como que Deus também tivesse tido razões em nós para nos amar?!?!?!

5. Graça de Deus tem tudo a ver com o amor de Deus em Si mesmo como a única fonte verdadeira da perfeição, na Trindade: O Pai pelo Filho e o Filho pelo Pai, pelo Espírito Santo! Só a doutrina da Graça Irresistível mantém essa unidade e completa perfeição divina pois a graça somente aos eleitos é uma graça que respeita a ordem desse amor de Deus em Si mesmo: o eleito tem o amor do Pai (predestinação dos eleitos) e o amor do Filho (expiação dos eleitos) e o amor do Espírito (regeneração dos eleitos). A graça comum destrói essa unidade trinitariana de Deus: é um amor que se perde numa intenção e num tempo... e é um amor fora de Si mesmo: Deus ama o réprobo porque a sua natureza enquanto criatura é digna de amor de Deus como Criador, não entendendo que toda a criação de Deus foi para o Seu prazer! Prazer este que está sujeito à Sua autoria como Criador e não pela matéria à parte Dele mesmo. Deus não ama nada fora Dele, nem tem nada que esteja fora do seu alcance.

6. Deus ama com uma graça comum? Pra cego, basta então ouvir os gritos de milhões de crianças que neste momento choram com moscas nos seus olhos e sem pão nas suas bocas? Comum? Este mundo é tudo menos comunista, lol. A uns Deus dá e a outros não. É claro como água. Deus dá a uns olhos para ver as cores que criou e a outros não - se estes não têm estas coisas simples da vida em comum terão as realidades superiores?

Aquele abraço irmão e fica sabendo que gostei e aprendi com aquilo que escreveste para o sujeito incrédulo.

Nuno Pinheiro

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

A Diápora dos Evangélicos


Deuteronômio 28:25
O SENHOR te fará cair diante dos teus inimigos; por um caminho sairás contra eles, e por sete caminhos fugirás de diante deles, e serás espalhado por todos os reinos da terra.

Lemos no capítulo 28 de Deuteronómio, que o Senhor promete algumas coisas desagradáveis ao seu povo quando este deixar de prestar atenção à Sua Palavra (v.14). Será engraçado notar que muito é falado do verso 13 de sermos por cabeça e não por cauda e tão pouco é realçado a condição de obedecermos aos mandamentos.

Os evangélicos de hoje são fragmentos do que foram outrora espalhados pelos montes, como ovelhas sem pastor. Já não distinguem a direita da esquerda (v.14) e seguem atrás de outros deuses servindo a mentira de sua imaginação em vez de amarem a verdade de seus pais. Por isso também podemos ver como a verdade está fragmentada e já não há quem acredite numa igreja que seja o "baluarte", "esteio" ou "coluna da verdade" que Paulo afirmou ser o seu principal dever!

É por isso que se têm tornado em clubes de gospel music, show de variedades, um verdadeiro circo montado para entreter com rabiscos da Palavra de Deus. Tem de tudo e para todos os gostos. Os mais incrédulos gozam com a igreja chamando-a de "o franshising protestante" concorrendo com o "monopólio católico-romano".

E os mais diversos "profetas" brindam a este sucesso milionário em nome de umas supostas novas conversões que semana a semana levantam o braço, vão à frente e se expõem ao meticuloso ardil da técnica do convencimento.

Que poderemos dizer se não estiver em nós a mesma verdade pela qual Spurgeon pregou, Calvino lutou e Agostinho morreu? Eu não quero que alguém concorde comigo, mas que entenda quem concorda com ele entre todas as referências da igreja cristã? Será estranho no mínimo se nenhum dos grandes nomes do cristianismo estiver em acordo connosco em questão de doutrina, certo? Quem podes ver ao teu lado no que se refere à verdade de Deus? Faz uma lista de cinco bons nomes de cada século... se não conseguires facilidades à medida que recuas no tempo... que dizer? Evolução da doutrina que nos foi dada pode ser contrária à sua origem?

É preciso dizer basta! Não foi isto que estava em mente dos que deram a vida e não foi para isto que Cristo se entregou em amor de um povo especial. É preciso cinza e saco, choro e pranto, arrependimento e perdão... Pois apesar de tudo isto Deus tem, como tinha no povo de Israel em exílio um remanescente que sofre e ora por socorro. Todas as coisas contribuem para o bem dos eleitos de Deus, que amam a Escritura e vivem de acordo com essa bendita Palavra! Voltemos ao marcos antigos como nos exorta o Deus eterno.

Deuteronômio 30:3
Então o SENHOR teu Deus te fará voltar do teu cativeiro, e se compadecerá de ti, e tornará a ajuntar-te dentre todas as nações entre as quais te espalhou o SENHOR teu Deus.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Deus Lança Pecadores no Inferno!

Lucas 12:5
"Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei."

Pertenci durante cerca de 5 anos a uma igreja local que ficava a cerca de 50 km de minha casa. Nenhuma das vezes que fui a um culto lá foi movido pelo medo de ir para o inferno, mas motivado pelo amor de conhecer mais e melhor o meu Deus. Se contabilizarmos que em média ia 2,5 vezes por semana, com a ida e volta, totaliza cerca de 200 km por semana x 52 semanas num ano são 10.400 km por ano; e nos cerca de cinco anos soma finalmente 52.000 km. Destes 52.000 km cerca de um quarto (13.000) foram feitos no calor do verão e destes, metade (6.500) foi em pára arranca na 2ª circular e IC19 sem ar-condicionado... com minhas filhas bebés.

Onde eu quero chegar com este relatório de contas? Uma medalha? Não. Quero apenas dizer que Deus nos abençoou a fazer sempre estas migrações com alegria e expectativa no coração. Um pecador impenitente não sabe o que é isto. Um crente bíblico não pode nunca atribuir este feito ao livre-arbítrio. E ninguém a não ser o povo de Deus pode compreender esta situação.

Mas que tem o título "Deus lança pecadores no inferno" com isto? Spurgeon dizia "há crentes cujas Bíblias têm suficiente pó, para com seus próprios dedos escreverem a palavra condenação". Se não formos movidos por um desejo contra-natura ou sobre-natura como é o de servir a Deus, qual é a nossa sustentação para esperar o céu após a morte? Alguns supostos cristãos afirmam que o inferno não existe; existem outros que apesar de crerem intelectualmente que existe o inferno nos seus corações não parece no entanto haver fé num Deus que não só tem um inferno, mas faz uso dele (e em grande escala).

Conheci um pastor que gostava de afirmar que devíamos ser bíblicos e que doa a quem doer deveríamos anunciar as verdades de Deus ao mundo. De facto, o que a Bíblia diz? Diz que largo é o caminho que conduz à perdição! Livre Deus os pregadores fiéis de virem um dia acreditar em conquistas globais e universais do evangelho no mundo! Não! São poucos e devemos pregar que só uns poucos entre tantos são de facto e verdadeiramente salvos. Até são poucos os que pregam o pouco de Deus! A graça nos deve bastar. Não devemos confiar em censos. Não devemos esperar facilidades. Não devemos desejar alianças para engrossar fileiras humanas. Não devemos abrir a mão de doutrinas em prol de assistências chorudas. Não devemos entrar no rol dos muitos que vão correndo vertiginosamente para o abismo de fogo ardente!

Numa época em que vemos as igrejas imitando os padrões do mundo em suas músicas, em seu modo de vestir, na sua linguagem, nas suas leis igualitárias; - pergunto: que mundo a igreja está a importar? Nada mais do que um mundo em tudo semelhante a Sodoma e Gomorra. Nada mais a não ser um mundo cuja a cultura (que Deus não está interessado em salvar ou influenciar) é oposta a Deus. Ao seu povo Deus alerta no Salmo nº 9 "Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus".
Pregar todo o conselho do Altíssimo é não ser um proclamador do evangelho "light" do "Deus te ama e te quer salvar se". O Evangelho de Jesus Cristo não tem condicionalismos de obra humana. Deus não te quer salvar, nunca quis e nunca quererá "se" tu fores condenado ao inferno! A prova de que Deus não te suporta é que não tens ido de mal a pior, é que tens amado mais e maiores pecados que sabes serem contrários à moral e pureza. Se Deus quisesse, Ele te salvaria num piscar de olhos! Teu coração derreteria pelos átrios do Senhor - pelos teus irmãos da fé! Tua boca ficaria sedenta da Água da Vida! Teus pecados num ápice se tornariam chumbo sobre teu coração! Sentirias a Bíblia como um manancial e a convicção vinda de Deus que teus pecados estão perdoados e que nada te separará do amor do teu Deus!

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Pode Deus Salvar um Pentecostal?!


Sei que muitos se sentem atingidos por uma pergunta como esta, mas nunca terá havido um período da história mais propício a fazê-la.

Porquê que se pode fazer esta pergunta?

Eu creio que é porque esse movimento moderno que tem arrasado com a, e na igreja, parte do pressuposto que estão no Caminho, na Verdade e na Vida. Esse é o aguilhão que leva tantos para o outro lado da eternidade onde há pranto de ranger os dentes, pois baseia-se numa auto-confiança ao invés de uma confiança somente em Cristo como Salvador.

Será difícil lembrar que Jesus disse que é mais fácil entrar um camelo no buraco de uma agulha do que um rico no reino dos céus? Quem são os ricos, ou em que modos diferentes podemos ser ricos dessa classe que nos coloca numa categoria tão difícil de salvar?

Ontem, tive o privilégio de falar com 3 jovens de 18 anos e lhes apresentar o evangelho da graça dizendo-lhes as coisas que o homem não gosta de ouvir: que eles eram aos olhos de Deus verdadeiramente abomináveis na sua natureza pecaminosa, que o Senhor os entregaria a seus apetites e luxurias de forma a que eles nunca vissem a alva, que suas esperanças deveriam ser reduzidas a uma certeza de condenação eterna a menos que... se arrependessem de seus pecados, buscassem o perdão de um Deus que é Santo e Verdadeiro, lessem a Bíblia com temor e tremor, buscassem uma igreja verdadeira para congregar, fossem baptizados e unidos a Cristo e passassem a amar Deus acima de todas as coisas e ao seu próximo como a si mesmos. Hoje de manhã, ao invés de fugirem de mim como eu esperava (depois de uma hora de tareia no orgulho próprio e no enganoso coração que o pecador tem), encontrei gratidão e desejo de saberem mais de Deus.

Mas e um Pentecostal que julga no seu coração que Deus é que lhe deve depois de tanto labutar em conquista de almas com um evangelho fajuto? Angariam seguidores e nenhum deles vem a conhecer Deus pelas suas palavras uma vez que elas são desprovidas do Espírito da Verdade que Jesus prometeu para os seus! Eles mesmos são teimosos em aceitar que estão errados, que Deus não é o que eles falam nem faz o que eles dizem?

Há esperança? Se Deus salva o pecador tirando-o de todos os esgotos morais porque deveria ser diferente com um Pentecostal que deseja realmente servir e agradar a um Deus que ele não conhece e não entende?

Realmente o grande drama é que é Deus que dirige os passos de todos os homens e coloca uns num caminho enganoso conduz à perdição, porquanto não amam a Palavra de Deus (Jeremias 6:10). O Pentecostal é rico em suas posições, razões e argumentações e se me inquiriremsobre a diferença de minhas próprias conjecturas direi apenas que diante da Palavra dobro meus joelhos e exponho a minha vergonha em humilhação! No entanto o Pentecostal não é assim. Nada o perturba, nada está acima de seu pensamento e suas impressões subjectivas.
Porquê que se um Pentecostal é guiado pelo Espírito de Deus, seus ministros pregam tão mal? Conhecem a Palavra tão reduzidamente? Administram os sacramentos tão fraudulosamente? Têm vidas pessoais e familiares tão miseráveis? Porquê? - Porque simplesmente não têm o Espírito de Deus!

Pode Deus salvar um Pentecostal? - Direi que para Deus tudo é possível. Ninguém está numa posição irremediável se Deus quiser agir!

Esse é o Deus que o Pentecostal idólatra não conhece! Seu deus é apenas um deus frustrado, um deus que deseja mas não pode, um deus que quer mas não consegue alcançar. Nosso Deus é um Deus que faz TUDO QUANTO LHE APRAZ! Nenhum dos que Deus amou será perdido!

Ó pecador rejeita o que não é de Cristo - tua justiça, tua obra, teu pensamento, etc. Converte-te de teus maus caminhos, volta-te para Deus e Ele se voltará para ti, se somente creres e te arrependeres de tudo o que não está procedendo da bendita cruz do Calvário!


Soli Deo Glória!

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Hoje a Resposta é REFORMA!


Que fazer quando tudo parece sem solução?

Que dizer onde tudo se fala sem razão?

Que cantar como adoração ao nosso Deus?

Que responder ao saber dos que tudo sabem?
Como proceder numa realidade evangélica sem identidade nem verdade?

Cá em Portugal temos um problema de identidade evangélica, pois nos finais do século 19 várias correntes foram entrando na sociedade portuguesa e como uma salada formando uma síntese de fragmentos de fé sem a profundidade para que o edifício pudesse ser levantado em estrutura sólida.

- Por isso vemos que em terras lusas nem se coloca o problema levantado em Inglaterra por uma denominação estatal e comprometida desde sua raiz com a verdade bíblica do sacerdócio feminino. Homens são ordenados na Casa de Deus para o ministério sem o mínimo de preparação por gente que para seus filhos escolhem a melhor formação, outros são escolhidos para os ofícios da igreja mais pelo que são aos olhos dos homens do que pelo que são aos olhos de Deus como expresso na Escritura, mulheres são "pastoras", "diaconizas", "presbíteras", "mestras", etc no meio daqueles que batendo no peito exibem a Deus as obras de suas mãos como dizimistas, espirituais, curandeiros, justos, dignos, etc... tal fariseu que contrastava com o publicano!?

Não quero minimizar as vidas daqueles que Deus usou para pregar o evangelho a esta nação misticista e obscura debaixo do poder de Roma. Graças a Deus por cada missionário que pregou as Boas Novas da Salvação somente pela fé em Jesus. Contudo, o trabalho está à vista e o remanescente nunca teve a instrução de todo o Conselho do Deus da Aliança que resultasse numa força geracional.

A resposta para hoje é a mesma que à de um século atrás e a resposta de Deus em qualquer tempo, desde os tempos de Joás e Ezequias - Restauração e Reforma!

Eu gosto de ler o famoso versículo de Romanos 12 da seguinte maneira "não vos conformeis... mas reformai-vos" pela Escritura somente, aprendendo que só Cristo salva, só a fé salva, só a graça de Deus é suficiente para a glória de Deus somente!

A Fé Reformada não é uma opção é uma obrigação e não tem alternativa!! Só o plano e a táctica de Deus vence batalhas e promete vida eterna aos nossos próprios filhos. Outros modelos são fruto de mentes sintéticas que buscam unir o que Deus separou - o povo de Deus e o mundo. Em 2 Coríntios 6 Paulo escreve precisamente à igreja daquela cidade esclarecendo que não há modo de unir o que Deus em Génesis 3 designou por Sua vontade colocar em inimizade - a semente da mulher seria inimiga da semente da serpente e vice-versa. Clarificando, a semente da mulher é Cristo e seu povo internacional eleito e adquirido antes da fundação do mundo e a semente de Satanás é o répobro que tal como Esaú é odiado por Deus desde o ventre.

A Fé e a Igreja Reformada não é uma possibilidade entre muitas! É a única designada por Deus nas Escrituras Sagradas. Ou Deus é tudo e faz e governa sobre tudo ou Deus é reduzido a um produto da imaginação humana que caiba nos limites da compreensão e faculdades finitas da criatura. Sei que parece bem ao estilo do "nós é que sabemos", mas estou a apontar algo que é desafiante para mim próprio em meu viver particular, minha família e minha própria igreja - Deus é Omnipotente principalmente na salvação do homem!

Não fico mais espantado com as notícias escandalosas de determinados grupos evangélicos, pois não me espanta que quem corre e quem quer fazer a sua vontade não vai longe no caminho estreito de Deus contido exclusivamente na Bíblia. Não há verdade alguma fora de Cristo! Não há ciência alguma fora de Cristo! Não há graça fora de Cristo! Por isso, não temo errar ao afirmar convictamente que arminianismo não é uma forma de leitura da fé cristã, mas é uma aberração apóstata que à semelhança do reino de Israel na Velha Dispensação tenta recriar uma outra cidade capital (Samaria) com outro templo e outro altar, resultando fatalmente na adoração a um outro deus!

Assim, só posso dizer que só uma Igreja que se reforma à luz da Palavra de Deus está sendo governada graciosamente pelo Espírito Santo. Estar cheio do Espírito Santo, como vemos no que o Espírito de Deus diz às 7 igrejas no Apocalipse, é assentar seus fundamentos na Sagrada Escritura, é administrar correctamente os Sacramentos que Cristo instituiu na Nova Aliança e é também aplicar a Disciplina Eclesiástica aos seus membros não admitindo que o pecado entorpeça a vida dos santos!

Uma igreja Reformada não é um modelo humano entre outros, mas é o único modelo de Deus exclusivamente para sua igreja entre tantos modelos falsos criados pelos homens. Este modelo não assenta sobre as tradições humanas mas alicerça-se sobre as tradições da verdade eterna da Sagrada Palavra de Deus e único fundamento da fé cristã. Examine-se como os altos em Judá foram sendo deixados por gerações sucessivas de Reis amados por Deus, mas Deus não deixou de referir esse pecado em cada um deles até que o rei Ezequias os destruiu.

À Lei e ao Testemunho! Voltemos e declaremos as velhas palavras que lábios de santos em todas as eras repetiram incansavelmente: -Só a Ti Senhor, só ao teu nome a glória!

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

A Roda dos Escarnecedores


Todo o cristão já se deliciou com as doces e confortantes palavras deste Salmo primeiro. Este Salmo começa com as palavras idênticas às que o Senhor Jesus usou em sua pregação mais universalmente conhecida quando dizia "bem-aventurados os (ou aqueles)" no sermão do monte. Este primeiro Salmo também começa por distinguir o bem-aventurado dos restantes pecadores que andam aconselhando impiamente, seguindo um caminho pecaminoso e se assentando em rodas de escárnio e mal-dizer.

Hoje o cristão é ensinado dos púlpitos a não discernir mais entre a sua identidade divergente da do mundo, quando os pregadores falam que para Deus são todos bem-aventurados, são todos desejados por Deus para a salvação, são todos potencialmente destinados por Deus para a salvação e vida eterna, são todos amados por Deus. Esta pregação provida de desejo de honrar o homem em vez de Deus, de agradar à criatura em vez do Criador, faz malefícios terríveis ao povo que Deus tem separado do mundo tão radicalmente como a luz é separada das trevas!

Este Salmo primeiro começa como muitos não gostam de começar nestes dias: pela negativa! Bem-aventurado o homem que NÃO anda atrás das opiniões de ímpios, que NEM perde tempo com caminhos que trazem dano à sua alma, que NEM se senta com aqueles que conspiram contra tudo o que é bom, puro, de boa fama e agradável a Deus! Este poderoso Salmo risca um traço de contraste entre o eleito e o réprobo.

Cristão, tu és criado para o prazer de Deus! E após a negativa vem a palavra ANTES para introduzir em oposição absoluta a natureza celestial do crente que se compraz nas coisas de cima, as coisas do alto, as coisas celestiais. Como fica simples ler que simplesmente temos um grande sinal de nossa salvação quando temos um prazer imenso nas Sagradas Escrituras, a ponto de não nos conseguirmos afastar delas nem de dia nem de noite. Isso mesmo!!! Como é tremendo que o sol que ilumina o incrédulo para este se divertir com os prazeres de uma manhã de verão, é para o crente a luz que lhe trás a frescura para buscar mais na Palavra de Deus. E como é incompreensível que a noite que o ladrão usa para roubar na escuridão, não afasta o crente da contemplação e meditação da Lei do seu Deus que palpita em seu coração!

Nós como crentes devemos olhar para estas palavras com temor e tremor diante de Deus, pois sabemos que somos ímpios de natureza e perversos de coração. Não somos em nós mesmos nem um pouco diferentes dos mais vis pecadores e contudo pela graça de Deus somos salvos! Pois é por essa graça que pela vontade de Deus unicamente nos alcançou que agora temos um tão grande contraste com aquele que perecerá em seus pecados e deleites.

Esse tremor e temor deveria fazer-nos indagar se a roda dos escarnecedores se tem tornado o nosso prazer, se temos passado horas sentados em frente da televisão para vermos e ouvirmos "divertidos" shows que moldam maus costumes em nós.

Com certeza que como cristão a Bíblia é para ti uma frescura como ribeiros de águas e a tua folhagem verdejante de vigor e saúde interior que te leva a produzir frutos de justiça diante do teu Deus! Coloca-te à beira do manancial da Palavra de Deus e começa a ver que a água da Palavra Viva vai abrir um sulco e rasgando a tua terra, separando-te em profundo contraste da outra margem de impiedade.

Somente para a glória e agrado do Pai Eterno!

sábado, 30 de agosto de 2008

A Santa Igreja do Senhor


Zacarias 2:8
"Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Depois da glória ele me enviou às nações que vos despojaram; porque aquele que tocar em vós toca na menina do seu olho."

Como existe a falsa igreja moderna, também existe pela graça de Deus a verdadeira igreja de Cristo como prova da Soberania de Deus em todas as épocas. A Santa Igreja tem unicamente santos na sua membrasia e verdadeiros pastores dados por Cristo à igreja. Estes eleitos do Pai Eterno cuidam com amor da igreja do Senhor, guardando-a do erro e da apóstasia e pecado.

Deus não deixa ninguém escapar ileso entre os que perseguem, atacam, injuriam, negligenciam, entregam e adulteram a sua igreja santa. A estes vemos porém e admiravelmente Deus usar em todas estas coisas porém para testar, preservar e fortalecer a fé dos fiéis.

Foi por esta igreja que Jesus verteu em exclusivo seu precioso sangue e a esta igreja lemos o que Pedro escreveu dizendo "que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver" e "purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro". Somos conduzidos pelo Espírito Santo não a uma loucura de emocionalismo, mas a uma obediência à verdade de Deus para que o amor que temos da parte de Deus não seja uma anedota dominical, mas uma realidade eterna em todas as situações.

Pedro também diz "sede santos, porque Eu (o Senhor) sou santo" e devemos notar que a igreja do Senhor é o que é porque o Senhor a faz ser. Agora predomina a mentalidade anabaptista que é individualista e não compreende a mente do Senhor e julga que o crente é santo à parte da igreja do Senhor. O crente só é santo porque faz parte de um povo especial que foi chamado pelo Senhor, e a sua santidade é no sentido da igreja, como a igreja é no sentido do Senhor.

A Santa Igreja do Senhor é um vaso nas mãos de Deus, bem cuidado e com um precioso tesouro dentro de si. Não há igreja sem o tesouro, não há igreja sem o candelabro aceso. Quão triste é vermos hoje igrejas se enchendo de tudo o que tem potência mas carece de verdadeiro poder: é música, é micro em salas de 50m2, é amplificador, é projector, é grupo de louvor, é banda com cd, é pregador que grita mas que nada tem para dizer. O Senhor retira o candelabro das igrejas que não têm o seu prazer na Lei do Senhor e nela meditam de dia e de noite, buscando reformar o culto e a pregação pelo princípio regulador (Escrituras).

Enquanto Paulo dizia "trazei-me os livros" estes falsos apóstolos da pós-modernidade exaltam sua falsa espiritualidade dizendo "a letra mata" para disfarçar mentes preguiçosas que não preparam o maná para o povo de Deus!

A Santa Igreja é uma igreja sempre em Reforma, não se conformando com o mundo presente mas reformando-se pela Palavra de Deus. Aqui mais uma vez a palavra é dirigida à Igreja e não ao crente individualista dos carnais anabaptistas. Tudo isto amplifica ainda mais a responsabilidade de cada indivíduo ao invés de o tornar passivo como acusam os opositores da igreja tantas vezes. Temos de ser santos por ser essa a nossa identidade corporativa em Cristo, pois somos dele e para ele e nada a não ser ele nos importa, mesmo que muitos chamem geladeira e a queiram aquecer com carnalidades e sensualidades mundanas para a suportar.

A Santa Igreja do Senhor ferve de prazer ao ouvir a Palavra do Senhor ser pregada pelo poder do Espírito de Deus! A Santa Congregação é apaixonada pela voz do seu amado e tudo o que se interpõe é para ela intolerável! O zelo pela casa do Senhor consome a Igreja pois ela não quer que o Senhor passe ao lado dela, mas que a habite por longos dias!!!

--------------------------------------------------------------------------------------------
Confissão Belga:
Artigo 27 - "Esta santa igreja também não está situada, fixada ou limitada em certo lugar, ou ligada a certas pessoas, mas ela está espalhada e dispersa pelo mundo inteiro. Contudo, está integrada e unida, de coração e vontade, no mesmo Espírito, pelo poder da fé"
Artigo 29 - "Cremos que se deve discernir diligentemente e com muito cuidado, pela Palavra de Deus, qual é a verdadeira igreja, visto que todas as seitas, que atualmente existem no mundo, se chamam igreja, mas sem razão. Não falamos aqui dos hipócritas que, na igreja, se acham entre os sinceros fiéis; contudo, não pertencem à igreja, embora sejam membros dela. Mas queremos dizer que se deve distinguir o corpo e a comunhão da verdadeira igreja, de todas as seitas que se dizem igreja. (...)As marcas para conhecer a verdadeira igreja são estas: ela mantém a pura pregação do Evangelho, a pura administração dos sacramentos como Cristo os instituiu, e o exercício da disciplina eclesiástica para castigar os pecados. Em resumo: ela se orienta segundo a pura Palavra de Deus, rejeitando todo o contrário a esta Palavra e reconhecendo Jesus Cristo como o único Cabeça. Assim, com certeza, se pode conhecer a verdadeira igreja; e a ninguém convém separar-se dela.
É fácil conhecer estas duas igrejas e distingui-las uma da outra."
-------------------------------------------------------------------------------------------
Confissão Escocesa (John Knox):
Cap.16 - "(...)Fora dessa Igreja não há nem vida nem felicidade eterna. Portanto, detestamos completamente a blasfêmia dos que sustentam que os homens que vivem segundo à equidade e a justiça serão salvos, não importando que religião professem. Pois, visto que sem Cristo não há vida nem salvação, ninguém terá parte nesta senão aquele que o Pai deu ao seu Filho, Jesus Cristo, e aqueles que no tempo oportuno a ele vierem, confessarem a sua doutrina e nele crerem (incluímos as crianças de pais crentes). Essa Igreja é invisível, conhecida só de Deus - que é o único a conhecer os que ele escolheu - e compreende, como já ficou dito, tanto os escolhidos que já partiram, e é chamada geralmente a “Igreja Triunfante”, como os que ainda vivem e lutam contra o pecado e Satanás, e os que viverem daqui por diante."

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

A Igreja Meretriz à Luz de Pv. 7


Provérbios 7:27
"A sua casa é caminho do inferno que desce para as câmaras da morte."

Se o rei Josefat perguntava sempre pelos profetas do Senhor para ouvir a voz de Deus, já o rei Acab preferia os profetas que lhe falassem o que ele gostava de ouvir e nunca estava disposto a receber a palavra dos profetas do Senhor fosse ela qual fosse, pois como réprobo sabia que somente teria palavra de ruína da parte de Deus (2 Cr 18:17).

Assim também é hoje com aqueles que insistem nos seus caminhos, caminhos esses que os conduzirão à ruína eterna. Não gostam da palavra de profecia, não gostam dela (Jr 6:10). Porém o capítulo 7 do livro de Provérbios, começa com a advertência de Deus para os seus filhos (e não para os réprobos), para guardarem, esconderem, atar, escrever, chamar a Palavra do Senhor! E isto será vida (v.2) e guarda contra o mal (v.5).

Mas quem é esta "mulher alheia" (v.5) que sai ao encontro daqueles que são "faltos de juízo" (v.7)? Quem é esta mulher "com enfeites de prostituta" e "astuto coração" (v.10)? Quem é esta que é "alvoroçadora" e "contenciosa"(v.11)? Quem é esta Igreja que ora está "pelas ruas" e ora "pelas praças, espreitando por todos os cantos"(v.12)?

Que Igreja é esta que beija como Judas e se esforça por ser agradável e não verdadeira(v.13)? Esta Igreja falsa, com ministros falsos para sacrificar com paz que pensa orgulhosamente que no seu poder e no seu mérito salda as dívidas e não deve nada a Deus(v.14)?

Esta falsa contrafeita igreja prepara tudo o que é preciso para que angarie seus membros à lista da membrasia e às estatísticas de seu crescimento(v.15,16,17) e que convida os tolos a virem a ela como se viesse alguém a Cristo por seu próprio pé ou poder(v.18). Esses perfumes são como as músicas profanas sem conteúdo nem nobreza que são para "perfumar" o ambiente de quem não suporta a Palavra somente em contraste com o filho que a ama, guarda, esconde, ata, escreve, chama a Palavra do Senhor!

Que Igreja arminiana é esta cheia de falsidade cujo o marido se ausentou para longa jornada e que tem dia marcado de regresso(v.20), e que tem muita retórica e palavras lisonjeiras como a famosa estrofe e epitáfio de tantos que se encontram em prisão e sofrimentos eternos "Jesus te ama, Jesus te quer salvar se somente o aceitares e fizeres esta reza comigo"? O tolo segue esta igreja, o réprobo segue esta igreja falsa como ele, que detesta a Palavra de Deus como ele, que não estuda nem se esforça como ele!

Mas aos filhos o Senhor diz "Agora pois, filhos, dai-me ouvidos, e estai atentos às palavras da minha boca. Não se desvie para os caminhos dela o teu coração, e não te deixes perder nas suas veredas. Porque a muitos feridos derrubou; e são muitíssimos os que por causa dela foram mortos."

Esta Igreja não é Templo do Altíssimo mas antes em suas transgressões e pecados se tem tornado "caminho do inferno que desce para as câmaras da morte"(v.27) um mausoléu...

Esta Igreja que se deita em adultério da Palavra, que se prostitui a troco da verdade, que não conhece a pureza e a virtude que a noiva de Cristo tem (nem pode conhecer) é a falsa igreja que servirá os propósitos do Anticristo em devido tempo por isso SAÍ DELA "saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso." (2 Co 6:17,18)

terça-feira, 19 de agosto de 2008

O Ridículo Exposto por Cristo


Mateus 6:7
"E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos"

O maravilhoso acerca da Sagrada Escritura é que ela é intemporal e sempre actual, pois ela é divinamente inspirada e assim em qualquer tempo ou cultura é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir e para instruir em justiça. No tempo de Jesus essa espada de dois gumes atingia mortalmente uma classe de religiosos super-orgulhosa que buscava impressionar os outros pela sua longa oração supérflua e sem verdadeiro sentido de adoração e humilhação. Seja em palavras ou em palrar sem sentido o aviso sério é de não usarmos de vãs repetições ou seremos achados por gentios ou incrédulos e estranhos em vez de povo de Deus.

Eu fico imaginando como seria estúpido se eu tivesse um amigo que cada vez que se dirigisse a mim começasse a gritar e a pular e a cantar (talvez até acharia piada à primeira vez e aos primeiros dois ou três minutos). Se cada vez que nós chegássemos à igreja que é o corpo de Cristo começássemos a cumprimentar uns aos outros com saltos e brados de vitória: "Ó como eu te amo meu irmão!! Seu mais do que vencedor!!" e a gritaria na rua se visse um irmão, "ó filho do Altíssimo, herdeiro das promessas da vida eterna"... Enfim, para piorar as coisas podia ainda imaginar que se o irmão estivesse com outro fulano descrente, "que parte tens tu com o ímpio, que é herdeiro do juízo e da ira de Deus? Vem cá mas é ao teu irmão e dá cá um ósculo santo!"

Ridículo? Eu acho muito menos ridículo do que a asneirada que se vê em tanta igrejinha pagã cujo o Deus é o dinheiro e a tolice, pois pelo menos assim esse ridículo quadro seria coerente.

É incrível que depois de 500 anos a batalharmos contra as vãs repetições dos papistas venham agora de dentro os papagaios cheios de espíritos estranhos recalcando o erro de vãs repetições!

Poderia acrescentar que vã é o que não acrescenta valia alguma nem a Deus nem ao irmão, ok?

terça-feira, 12 de agosto de 2008

Doutrina Viva e Doutrinas Que Matam


Lucas 4:32
'E admiravam a sua doutrina porque a sua palavra era com autoridade.'

Cristo tem a Sua doutrina. Deus é a própria essência e sentido de toda a doutrina. Então quando um cristão cheio de si próprio se exibe como super-espiritual desprezando a doutrina, ele não está a fazer nada mais do que a rejeitar o próprio Deus que é a fonte da doutrina.

Mas contudo há doutrina e há doutrinas. Coloco doutrina no singular apenas para reforçar aquela luz única que em todos os seus espectros de distintas cores revelam a composição da sua origem e natureza - essa é a verdadeira doutrina, que 'habita na luz inacessível; a quem nenhum dos homens viu nem pode ver, ao qual seja honra e poder sempiterno' (1 Tm 6:16).

Jesus disse que era a luz do mundo, Ele é aquele que é lâmpada para os pés do crente luz para o seu caminho. Quem segue Jesus não andará em trevas mas terá a luz da vida. Ou ainda como Isaías profetizou de Jesus dizendo, 'O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz' (Is 9:2).

Mas quando João escreveu que 'a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más' acrescentando depois que 'a luz ainda está convosco por um pouco de tempo. Andai enquanto tendes luz, para que as trevas não vos apanhem; pois quem anda nas trevas não sabe para onde vai' parece estar a referir-se ao aviso de Deus que o povo perece por falta do conhecimento d'Ele como o único e verdadeiro Deus vivo.

O encontro com a doutrina de Deus é o encontro gracioso dos filhos da luz com o Pai das luzes.

Então quais as doutrinas que matam? Ora, à luz do que entendo e acabei de escrever, creio que todas as doutrinas e sem excepção de nenhuma delas que não têm origem em Deus e não revelam a natureza divina.

E agora podemos ver que a luz não aparece por esforço das trevas, por escolha e poder nas trevas. A luz tem de vir ao encontro das trevas de uma forma soberana e nenhuma porção de trevas pode resistir ao poder da luz. Assim, é Deus: Soberano em glória e majestade! Assim é a sua salvação!

Um exemplo de uma doutrina mortal é quando se diz que Deus fala connosco de muitas maneiras e não exclusivamente através da Bíblia. Resultado: uma porção de gente não querendo fazer o esforço tremendo de estudar arduamente as Sagradas Escrituras pois a caminho do trabalho numa situação ou até através da boca de um ímpio ele espera ouvir o recado de Deus.

Outro exemplo flagrante é quando colocamos Deus no plano dos nossos sentidos ou dizendo de outra forma tornamo-nos sensuais. Tantos hoje acham que experiência com Deus é sentir Deus e sentir de uma forma mística a presença de Deus num calafrio, numa sensação na barriga, numa emoção que coloca aquela criatura em espasmos incontroláveis ou com visões 'espirituais', etc. Resultado: uma porção de gente sem vida genuína, sem segurança e temperança, sem regularidade nem perseverança, sem carácter que revele a sua força no dia da angústia e tribulação. Paulo ao Romanos disse 'esperança na alegria, paciência na tribulação e perseverança na oração'.

Coloca Deus no centro das Escrituras e busca a Sua glória na Palavra e verás a Sua luz nas Escrituras.

sábado, 9 de agosto de 2008

Feliciano, Hinn e Tetzel - Vendilhões do Templo

Filipenses 4:8
'Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.'
Devemos não só pensar, mas imitar, procurar, seguir, reter, associar, amar e cumprir.


1. Tetzel: era o homem forte das finanças de Roma no tempo de Lutero. As indulgências eram a sua missão e ele levava tão a sério a sua missão que conseguiu grande parte do tesouro imenso necessário para a construção da imponente basílica de São Pedro, onde estava a esperança romana da verdadeira reforma eclesiástica. A sua entrega à obra e crença de sua missão divina era tal que chegou a afirmar que as indulgências que vendia tinha poder para salvar o pecador de qualquer pecado, até mesmo um tão grave como alguém que tivesse violado a virgem Maria. É irónico que a igreja o apoiava nas suas loucuras e delírios enquanto perseguia um dos maiores teólogos da história da humanidade - Lutero!


Depois de ler as 95 teses de Lutero, Tetzel afirmou que em 3 semanas conseguia mandar esse herege para a fogueira. Mas foi Lutero que em 1519, quando este estava enfermo em leito de morte, lhe enviou uma carta cordial e confortava-o naquela hora tão difícil... Morreu sem um tostão na sua bolsa, apesar de ter enchido os cofres da profana igreja romana.


2. Marcos Feliciano: no Brasil é uma espécie de inquisidor dos pentecostais na perseguição à igreja histórica e tradicional. Em suas 'pregações' não deixa perde a oportunidade de vociferar contra os 'geladeiras' e outros termos depreciativos que usa para rebaixar os seus 'irmãos' tradicionais sem espírito. É um modelo dos que buscam glória nesta terra, os que buscam plateias cheias, gente o adorando, o referenciando como alguém poderoso, os que querem poder-fama-dinheiro como o Diabo tentou o Senhor Jesus no deserto e Ele recusou.


3. Benny Hinn: é um pouco pior ou melhor dizendo, é mesmo do pior, pois esconde-se atrás de uma fachada de pacificador e de cordeirinho. Este que eu saiba não tem igreja nem denominação, por isso explora os rebanhos dos outros sem excepção. É um 'self-made-man' que consegue à conta da tristeza e miséria dos outros os milhões 'tax-free' para montar seu império pessoal. Pelo menos 2 de seus assistentes já morreram com overdose e tantos milagres televisionados e publicados em livros, como o de um rapaz cego de nascença que continua a ver tão mal como antes.


Mas eu não gosto de falar de uns e deixar outros falsificadores da fé para trás, assim cá vai uma pequena lista dos famosos vendilhões do templo: o falecido pai do 'Toronto Blessing' Kenneth Hagin, o padrinho do invangelho da prosperidade e saúde Oral Roberts, o tele-evangelista milionário Kenneth Copland, a referência das cristãs emancipadas Paula White, o portuga com jacto Jorge Tadeu, o imigrante brasileiro Erley do pó de ouro (o que dá ir assistir ao show Benny Hinn), o poderoso bispo Edir Macedo, os três pastorsinhos, Papas passados e presentes e futuros, o aldrabão Peter Popoff, o sabe-tudo Silas Malafaia, o único que está certo David Miranda, o gospelman TD Jakes, o ex-empresário do evangelho Jim Baker, o negócio da Coreia Paul Young Sho, a obra sem doutrina de Madre Teresa, o arrependido Jimmy Stewarg, e Cª e Filhos, Lda.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Ninguém Pode Ir a Cristo


João 6:65
"E (Jesus) dizia: Por isso eu vos disse que ninguém pode vir a mim, se por meu Pai não lhe for concedido."

Se por um lado segundo a Bíblia ninguém pode ir ao Pai senão por Jesus Cristo, por outro ninguém pode ir ao Senhor Jesus senão pelo consentimento do Pai! Não é diferente o discurso evangelístico do Senhor Jesus do discurso dos mercadores do evangelho que oferecem a todos a salvação se somente seus ouvintes acederem? Aqui o livre-arbítrio fica preso entre o Pai e o Filho! O Pai manda ter com o Filho e o Filho manda ter com o Pai... O homem fica então num limbo de desespero se depender de si para encontrar o caminho da salvação!!!

Estes falsários da Palavra oferecem um evangelho cheio de açúcar e promessas ao pecador e inimigo por natureza de Deus (2 Co 2:14-17) em vez de lhe ordenar o arrependimento conforme instruiu Jesus. O pecador não conhece nem pode conhecer o arrependimento por exercício de sua liberdade de decisão, nem sentir horror pela sua natureza e desejar a santidade e a justificação em Deus ("isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece" Rm 9:16), pois sua natureza rejeita e odeia a santidade de Deus e o medo de sua ira só o atormenta e o move a rebelar-se ainda mais.

Portanto o que disse Jesus no passado, mantém-se em vigor hoje: À parte de Deus ninguém pode se salvar, nenhum homem jamais buscou a Deus, ninguém pode aceitar Jesus no seu coração, ninguém pode escolher seguir a Jesus nem carregar a sua cruz, nem mesmo quando um falso pregador promete e garante que pode!

E sabes porquê? Porque Jesus disse que tudo isso depende se a pessoa crê Nele. Nós não cremos no que escolhemos crer. Ou cremos ou não cremos e isso não está no nosso poder. Crer depende da persuasão que um argumento tem sobre a razão, e no tocante à fé depende inteiramente da obra do Espírito Eterno de Deus a quem ninguém jamais resistiu ao seu amor. O Homem não tem poder para resistir à graça de Deus quando por Seu Espírito derrama seu amor em seu coração de pedra e o torna num coração de carne! Crer em Jesus é entender a verdade do Evangelho e apesar de todas os prejuízos que essa cruz traz a esta vida, amar essa verdade e dizer como disseram os discípulos a Jesus: "Tu tens as palavras da vida eterna"!

.../...

(Se ainda não entendeste a Palavra de Cristo e argumentas dizendo "mas Deus ama e oferece a salvação a todos mas o homem tem de decidir por si e pode resistir a Deus", vê o que a Bíblia te responde: "...quem tem resistido à sua vontade?" Rm 9:19

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Cacos Não Satisfazem


Isaías 30:14
"E ele o quebrará como se quebra o vaso do oleiro e, quebrando-o, não se compadecerá; de modo que não se achará entre os seus pedaços um caco para tomar fogo do lar, ou tirar água da poça."

Durante muito tempo tive de ouvir alguns que diziam-me que eu sonhava muito alto e no meu sonho criara uma utopia acerca de uma Igreja perfeita que não existe na terra. Em certo ponto esta afirmação está correcta, contudo não no teor da minha própria motivação. Não busquei nunca uma igreja que tivesse gente perfeita, porque ao contrário de muitos nunca busquei a igreja pelos homens e mulheres que lá se encontravam mas pela presença de Deus que nos congrega a todos os que cremos ao seu redor. Nunca busquei uma utopia, pois o que meu coração almejava e pelo que ardia era algo que eu sabia com uma certeza inabalável e apesar dos sobressaltos da jornada era o próprio Deus que avivava em mim essa chama que me fazia buscar...

O que dizer então? Encontrei algo de incomparável valor? Sim, encontrei. Encontrei nesta terra um vaso nas mãos do oleiro que não está em cacos nem permanece partido. Encontrei um lugar que ama e anuncia todo o conselho de Deus - a Sua Verdade - e não se contenta com um caco dela misturado com escória!

Se lermos com atenção este capítulo 30 de Isaías vemos nos versos que antecedem o exposto acima que os que são feitos em cacos dizem "Não profetizeis para nós o que é recto; dizei-nos coisas aprazíveis, e vede para nós enganos" e não amam a verdade nem podem ter de facto o Espírito da Verdade que Cristo prometeu à Sua igreja.

A igreja do Senhor não é aquela que tem um ou mais cacos da verdade. A igreja pela qual o Senhor se deu e derramou seu precioso sangue por ela é uma igreja que não terá trapos mas vestes, não será cacos mas vaso novo nas mãos do oleiro que cuidadosa e amorosamente lhe vai dando a forma que determinou.

A igreja local tem que desejar ouvir Deus, mesmo que por vezes essa verdade nos faça doer o coração, mesmo que essa verdade nos deixe sem compreensão, pois é essa mesma verdade que nos cura e nos esclarece.

Os cacos nunca me satisfizeram e graças a Deus por isso, pois não se pode beber por um caco de modo a sermos saciados de nossa sede pelo Deus Vivo e único Deus verdadeiro.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Os Chifres da Besta Pentecostal


Bem, agora é que a porca torce o rabo e os demónios se manifestam!

Apocalipse 17:16

"E os dez chifres que viste na besta são os que odiarão a prostituta, e a colocarão desolada e nua, e comerão a sua carne, e a queimarão no fogo."

Os Super-espirituais, pentecostais, carismáticos ou Entusiastas como eram conhecidos no tempo de Lutero, depois de 400 anos de repulsa na Igreja pós-reforma, encontram-se acarinhados e considerados como irmãos em perfeita sintonia com o Espírito Santo. É contra esta mentira que anda a destruir a Igreja de Cristo que me levanto em condenação.

É incrível como em menos de um século a Igreja mudou o seu aspecto, seu interior e sua melodia. É incrível como a Igreja já não sabe mais nada de nada do que antes até suas crianças falavam e se julga ainda herdeira da Reforma Protestante numa tentativa desesperada de ter história, pois a verdade que viria à claridade é que esta nova igreja é uma intruja que não tem nada em comum com a Verdadeira Igreja de Cristo na terra.

Expondo um pouco mais sobre a prostituta no versículo acima gostaria de focar numa característica de uma meretriz: ela quer seduzir e ela quer ser aceite por todos os potenciais clientes. Ao contrário de uma dama, ela não tem dignidade, ela não fala verdade, ela não exige respeito nem se dá tão pouco, ela não diz NÃO, ela não examina o pretendente nem é exigente, ela não se aparta nem guarda a sua intimidade e acima de tudo ela se vende a qualquer preço e quanto mais vender mais barato fica ATÉ IMPLORAR QUE ALGUÉM A LEVE DE BORLA. E o fim dela é no fogo e na vergonha - e até parece estranho porque já temos visto evidências desse futuro.

A Palavra para hoje é a Palavra de ontem - "Sai do meio dela"! Se no livro de Provérbios lemos alertas sobre o poder de sua sedução, lemos também que o fim daqueles que entram em suas portas são caminhos de morte. Não aceitemos suas doutrinas heréticas, suas músicas sensuais, suas câmaras mortuárias. Evitemos o caminho da prostituta que não é submissa a autoridade alguma e evitemos o mau conselho dos falsos apascentadores de bodes que proliferam nela.