O que significa Calvinismo?

"Calvinismo significa que Deus, Senhor dos céus e da terra, é absolutamente soberano sobre todas as coisas, boas e más, na terra e no céu, e mais particularmente o calvinismo significa no que diz respeito à salvação que Deus escolhe e elege pessoas em Cristo que vem no tempo e coloca os seus pecados na cruz, de modo que pela Sua maravilhosa graça homens totalmente depravados e incapazes e sem qualquer livre-arbítrio, são trazidos voluntariamente ao Reino de Deus e guardados pela graça de Deus! Porque 'quem Ele predestinou também chamou, e quem Ele chamou também justificou, e quem justificou Ele também glorificou' - Romanos 8:30." Rev. Angus Stewart (www.cprc.co.uk)



quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Entender o Verdadeiro Pentecostes

O Pentecoste foi o derramamento do Espírito Santo sobre a igreja, que marcou o fim da velha dispensação e o começo da nova. Pois, de acordo com João 7:39, o Espírito Santo, como o Espírito do Cristo assunto ao céu e glorificado, não existia no Antigo Testamento. (Veja também Atos 2:33). A nova dispensação difere da velha em aspectos significantes por causa da presença do Espírito na igreja.

Na velha, a igreja estava limitada aos judeus; na nova, a igreja é reunida de todas as nações da terra. (Por conseguinte, o sinal de falar em línguas).

Na velha, os crentes eram totalmente dependentes dos profetas, sacerdotes e reis para conhecer a vontade de Deus; na nova, os crentes têm o Espírito e não têm “necessidade de que alguém os ensine” (1 João 2:27; Hb. 8:10 ,11).

Na velha, a revelação de Deus era limitada a tipos e sombras, que capacitava os santos a conhecer somente em parte; na nova, os crentes são guiados, através do Espírito, a toda verdade (veja João 14, 15, 16) e são capazes de entender as
coisas que não entendiam antes. Os apóstolos que, mesmo no Monte das Oliveiras no momento em que Jesus subia ao céu, ainda estavam esperando um reino terreno (Atos 1:6), um entendimento equivocado baseado na falha deles em entender a obra de Cristo sobre a cruz, subitamente, após o Espírito ser derramado, entenderam tudo isso claramente; e Pedro foi capaz de pregar um sermão extraordinariamente inteligente, no qual apresentou o pleno significado da salvação consumada e perfeita de Cristo em sua cruz, ressurreição, ascensão e no seu derramar do Espírito.


O Pentecoste foi um evento de uma vez por todas. Os pentecostais e reavivalistas, que falam de Pentecostes repetidos em derramamentos especiais do Espírito, pecam grandemente em negar o significado e significância desse glorioso evento de quase 2.000 anos atrás.

O Pentecostalismo, por ser encontrado na maioria das denominações, pode muito bem ser um fator unificador num falso ecumenismo que eventualmente unirá a igreja no serviço da besta.

Extraído de http://www.monergismo.com/textos/pentecostalismo/rua-azusa-pentecostalismo_herman-hanko.pdf

(Quero acrescentar que a minha experiência de um passado de 10 anos em meio neo-pentecostal da prosperidade, deixam-me temeroso de ver gente sincera percorrendo o largo e espaçoso caminho que conduz à perdição, que por cobardia não confrontam nem denunciam heresia, ignorância, charlatanice, idolatria, chulice, estupidez, blasfémias de toda a ordem e outros pecados cometidos por negligentes, inqualificados, preguiçosos e falsos mestres. Quando ouço alguém justificando "quantos mesmo assim Deus salvou", eu penso: "quantos mais escandalizou?" Quando considero empresas como a Maná Internacional e a IURD, SA não posso dar graças a Deus e louvor sincero por seus templos estarem abarrotados com uns míseros milhares em comparação com os milhões que se esfriam e se afastam de todas as igrejas como se tudo fosse o mesmo. É triste pensar que por nosso silêncio comprometido perdemos a qualificação de sermos arautos da justiça de Deus para uma nação que perece. Meu compromisso não é com homens...

Às vezes parece-me que por 30 moedas de prata ainda há quem venda, troque, diminua, reduza, esconda, anule ou abafe a Autoridade da Palavra Escrita do Deus Vivo e Eterno... O problema não é estarmos errados, pois essa é a condição em que Cristo nos encontrou um dia, mas é teimosamente desconsiderar verificar pela Palavra de Deus se estamos realmente assentes em Cristo:

"para que vos lembreis das palavras que dantes foram ditas pelos santos profetas, e do mandamento do Senhor e Salvador, dado mediante os vossos apóstolos" 2ª Pedro 3:2

Eu oro para Deus ter misericórdia e te abra os olhos e desentupa os ouvidos da doutrina de Satanás que ensina o homem a se elevar em vez de se humilhar como ensinou João Batista, homem cheio do Espírito Santo, que vivia o diminuir de si próprio e a elevação e glória de Deus!)

Nuno Pinheiro

3 comentários:

Nuno Pinheiro disse...

Se me perguntarem qual é a coisa que eu mais detesto em todo o mundo, só poderei dizer que é o erro, a heresia!

Talvez por sentir o desespero ter tentado buscar a compreensão da Palavra de Deus e por esse modo o conhecer mais intimamente, mas me ter sido vedado insistentemente esse previlégio que foi gratuitamente disponibilizado a todo o crente em Cristo Jesus.

Nada há mais frustante do que ao seguirmos num caminho em direcção a um destino determinado, sermos interrompidos constantemente e incitados a toda a hora a desviar a rota e perdermos tempo precioso e irrecuperável!

Só existe neste momento uma única coisa que eu confio sem reservas - a Escritura Sagrada. Tudo o resto eu submeto a Ela, inclusivé e acima de tudo meu próprio coração.

Soli Deo Glória!!!

Mike disse...

É, esse meio pentecostal é meio perigoso...
Pessoas sendo curadas, salvas, restauradas e adorando a Deus sem religiosidade humana é realmente assustador!
É bom lembrar meu amigo, que nem todas as igrejas pentecostais são Manás e IURDS e que o movimento pentecostal foi e é um refresco para um movimento "de reforma" que estava (e está?!) moribundo, com igrejas chamadas históricas a casarem homossexuais...

Nuno Pinheiro disse...

Caro Mike,

Entendo o teu ponto de vista... demasiado bem!

A Igreja deve às igrejas históricas a sua identidade. E se em 500 anos de história algumas porções das grandes denominações estão desviadas da doutrina que herdaram, o erro está isoladamente desse lado.

Quanto à questão dessas igrejas estarem moribundas, é preciso pensar na atitude "moribunda" daquele homem que orava e batia no peito "tem misericórdia de mim, pecador" em comparação com a "vivacidade" de um outro que "contava as bênçãos". Jesus estava com aquele que aos olhos humanos não tinha muita "graça".

É importante também referir que quanto às curas, elas não podem atestar a salvação, nem são sinal de que são obra de Deus como se falassem mais alto do que a Escritura, pois o próprio Cristo apontou para os falsos mestres como operadores de sinais e maravilhas.

E deixo por fim algo que me dá o gozo de comentar que é a questão da religiosidade: Aqui foste ao cerne da questão. Disseste "religiosidade humana" que é bem diferente da "religião de Deus". Acho importante analisarmos se estamos adorando Deus segundo as suas directrizes na Escritura ou se estamos idolatrando ao fazer conforme nossas próprias ideias. É uma das primeiras histórias bíblicas - Caim e Abel.

Como podes ler no post da entrevista do Edir Macedo, a questão do casamento homosexual pode vir a estar na agenda pentecostal da IURD a juntar à do aborto que já está.

Eu estou numa igreja histórica e posso garantir que pelo menos sei que um desses liberais não tem acesso ao púlpito, enquanto os púlpitos pentecostais estão abertos a todos os irmãos... a menos que seja tradicional. Quem sabe se o Edir Macedo aparece um dia para uma campanha de curas e milagres noutras igrejas pentecostais? O Apóstata Tadeu, tem os pastores pentecostais na mão quando abre-lhes a sua tv como se a troco de rebuçados. Logo não deve ser impossível!

Que Deus guarde cada um de nós e cada um receba conhecimento de Sua vontade para nós, que um dia seremos julgados por cada uma das nossas obras. Que não sejamos surpreendidos dizendo "mas em teu nome eu vi curar, pessoas restauradas a meus olhos, expulsei demónios da religiosidade e até acreditei que estavam sendo salvas, mesmo apesar de não haver evidência real por falta de santidade nas suas vidas..."