O que significa Calvinismo?

"Calvinismo significa que Deus, Senhor dos céus e da terra, é absolutamente soberano sobre todas as coisas, boas e más, na terra e no céu, e mais particularmente o calvinismo significa no que diz respeito à salvação que Deus escolhe e elege pessoas em Cristo que vem no tempo e coloca os seus pecados na cruz, de modo que pela Sua maravilhosa graça homens totalmente depravados e incapazes e sem qualquer livre-arbítrio, são trazidos voluntariamente ao Reino de Deus e guardados pela graça de Deus! Porque 'quem Ele predestinou também chamou, e quem Ele chamou também justificou, e quem justificou Ele também glorificou' - Romanos 8:30." Rev. Angus Stewart (www.cprc.co.uk)



quinta-feira, 27 de março de 2008

Entendendo João 3:16


"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna."

Será que Deus amou o mundo nos diz que Deus ama a todos e não quer que ninguém entre todos os seres humanos se perca, mas que todos se salvem? Afinal, dizem alguns "Deus não faz acepção de pessoas"...

- Se Deus quer salvar a todos, porque não o faz? Jo 23:13 diz "E o que ele quiser, isso fará."

- Se Deus não faz acepção de pessoas no sentido de amar a todos, como alguns pretendem advogar, porque Paulo ensina sobre Eleição de um povo especial na mesmas cartas (Romanos, Efésios e Colossenses) que fala disto e explica que a escolha é feita sem requisitos humanos (acepção de pessoas) mas pelo seu querer, vontade e prazer?

- Porque a oração que Jesus faz "Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem." não é complementada com as suas palavras no registadas Salmo 69 "Acrescenta iniquidade à iniquidade deles, e não encontrem eles absolvição na tua justiça. Sejam riscados do livro da vida, e não sejam inscritos com os justos."?

Mas como entender então João 3:16? Bem, tentemos procurar na Escritura a interpretação para a própria Escritura...

Jesus diz em Mateus 13 que os que entendem são bem aventurados e ainda que "A todo o que ouve a palavra do reino e não a entende, vem o Maligno e arrebata o que lhe foi semeado no coração" por isso, QUEM TEM OUVIDOS PARA OUVIR, QUE OUÇA!

Versos 36-43

"Então Jesus, deixando as multidões, entrou em casa. E chegaram-se a ele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo. E ele, respondendo, disse: O que semeia a boa semente é o Filho do homem; o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o o joio são os filhos do maligno; o inimigo que o semeou é o Diabo; a ceifa é o fim do mundo, e os celeiros são os anjos. Pois assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será no fim do mundo. Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles ajuntarão do seu reino todos os que servem de tropeço, e os que praticam a iniquidade, e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá choro e ranger de dentes. Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça."

#1) Se o campo é o mundo e Deus amou o mundo = Deus amou o campo!

#2) O campo = boa semente + joio = filhos do reino + filhos do maligno

#3) O resultado é: Joio colhido e queimado + justos resplandecendo com o Pai

Assim, poderemos ler que Deus amou o mundo (campo) que deu o Seu Filho (semeador) para salvar os que crêem (boa semente)! Glória seja dada a Deus, pois aqui fica evidente que Ele é o Autor e Consumador da nossa fé.

Será que existe algum semeador que não ama o campo? E será que ele diz que seu amor é pelo joio também? Claro que não, tal seria ridículo!

12 comentários:

Luan Henrique Taveira Marçal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luan Henrique Taveira Marçal disse...

Nuno Pinheiro, grande GURU em Teologia. Essa coisa de calvinismo, é muito bom, estou lendo uns livros e tal..
Eu estive lendo seus estudos sobre esse assunto "calvinismo"
Calvinismo sempre me foi apresentado como algo absurdo (mesmo antes de minha conversão), de modo que calvinismo sempre era somado a alguma palavrinha pejorativa, ou mesmo maliciosa, em qualquer escrito que eu lesse, fosse este assunto mencionado. No entanto, hoje, quanto mais me aprofundo neste "modo mais consistente de cristianismo" que eu conheço ( e , olha, só pus um pezinho, hum!), mais me convenço de que realmente é o "modo mais consistente de cristianismo" que conheço.

Coloquei um Poster em meu blog sobre calvismo, vai la e veja.

Abraços em Cristo

Nuno Pinheiro disse...

Caro Luan,
Nem guru nem parecido.

Fico feliz de te ver desembaraçar de um preconceito que existe e que não aceitaste sem consultar primeiro.

Spurgeon disse que calvinismo era apenas uma alcunha para designar o que é o verdadeiro cristianismo. Com isto quero reforçar que a verdade cristã centra-se exclusivamente nas Sagrada Escrituras, em sua doutrina ou ensino expresso ali.

A ideia que exponho aqui sobre João 3:16 não quer dizer que Deus não é bondoso com todos, pois a Palavra diz que Deus faz o Sol brilhar sobre todos e dá a respiração a todos. Contudo o homem é totalmente depravado e cheio de rebelião contra o seu Criador... Nenhum se salvaria, nenhum buscaria a Deus, nenhum se arrependeria se dependesse do homem a compreensão da sua natureza pecaminosa.

Assim, Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigénito nas mãos de pecadores para que fosse o sacríficio satisfatório à justiça santa de Deus. Esta acção foi no entanto dirigida de maneira a garantir ali na cruz a salvação do Seu povo, Eleito por Deus antes da fundação do mundo.

O que hoje é apregoado é que a cruz não garantiu nada, mas deu a oportunidade somente. Perdemos aqui a visão da eficácia da cruz do Senhor e todo o Seu esplendor!

Deus amou o mundo e entregou o Seu Filho, pois se sacrificasse o mundo inteiro outra vez e esperasse que o homem aprendesse seria inútil.

A todos Deus ordena hoje que se arrependam! Se ordena e há quem não faça é porque estão em rebelião e desobediência.

Calvinismo é simplesmente entender a Bíblia no seu todo e se submeter a seu ensino.

Aquele abraço meu irmão e que Deus te faça sempre avançar com coragem e humildade.

Luan Henrique Taveira Marçal disse...

Irmão,
Você tem razão na questão no calvinismo, conhecer a bíblia, os calvinistas conhece a Bíblia.

Eu confesso, abertamente, e a quem quiser ouvir, que o Calvinismo é perfeito. Não estou dizendo que todos aqueles que defenderam e defendem o Calvinismo foram perfeitos em suas exposições, pois somos falhos, cometemos erros lógicos e exegéticos, e outras tantas falhas.
Não estou dizendo também que Agostinho, Calvino, Lutero, John Owen, Lloyd-Jones, Louis Berkhof, Gordon Clark eram inerrantes.

Antes, estou dizendo que, na medida em que eles e nós somos fiéis às Escrituras, algo que o Calvinismo faz, sustentamos doutrinas perfeitas, por serem bíblicas. Podemos não fazer uma defesa perfeita da doutrina que adoptamos, mas o ponto é que estamos defendendo como verdade aquilo que de fato é verdade. Caso não cresse nisso, de forma alguma seria um calvinista


EU DECLARO AQUI, SOU CAVINISTA, eu descobri que amo a Bíblia, e quero fazer tudo de acordo com a bíblia. E percebi que os calvinistas fazem isso, SOU CAVINISTA.

Irmão, mas a questao que DEUS NAO AMA TODOS, isso nao concordo, isso nao tem sentido.

Abraço em Cristo

Graça e Paz

Anónimo disse...

Luan,

Mas que bicho lhe mordeu? o que é isso de calvinista? É alguém calvo?

Agradecido

Nuno Pinheiro disse...

Luan quando fazemos uma declaração de um conceito que entendemos ser de acordo com a Bíblia não basta dizer, apresenta-se conteúdos bíblicos que comprovem esse conceito.

Vejamos:

O SENHOR prova o justo; porém ao ímpio e ao que ama a violência odeia a sua alma. Salmos 11:5

Este verso deveria bastar para lançar por terra chavões (dogmas) evangélicos modernos nada bíblicos.

Mas Jesus ainda disse algo acerca do mundo:

Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. João 15:19

Porquê que Jesus do capítulo 3 (Deus amou o mundo) para o capítulo 15 (eu vos escolhi do mundo) faz uma distinção tão gritante? A menos que realmente tudo se harmonize com Romanos:

E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição; Romanos 9:22

Deus amou o mundo, dirigindo esse amor (que não será diferente da graça, pois o amor de Deus é graça) somente aos que Ele escolheu do mundo; e suporta o mundo dos que se perdem com paciência por amor dos Eleitos!

Esta é a posição reformada clássica que porém não é mais unânime entre os calvinistas. Sempre é mais fácil falar algo que os outros gostam de ouvir (Jesus de ama) do que a verdade, sob risco de sermos apedrejados tal como Estevão, o 1º mártir do NT.

Nuno Pinheiro disse...

Anónimo:

Seu comentário é um pouco malicioso e preconceituoso. Ainda por cima não coloca boas questões sobre a posição calvinista.

É o que eu gostaria de designar como um comentário minado...

Mas vou abrir um pouco o meu coração: Nos últimos anos de minha experiência cristã tive de lidar com uns poucos de cristãos um tanto dessimulados (sorriem na frente mas mordem os calcanhares), que buscavam os seus interesses e não dos irmãos. Como vi que ganhavam a curto prazo (as batalhas) pensei como era injusto isso e algumas vezes errei em tentar corrigir e fazer justiça por mim próprio. Mas acabam perdendo a guerra, pois a verdade vem ao de cima e seus corações são expostos diante de todos.

Assim, meu sincero desejo é que o "Anónimo" não seja "mordaz" em ataques pessoais, quando se pretende discutir ideias.

Ser Calvinista é ser um cristão zeloso por tudo o que Deus revela, odiar o pecado (omissos inclusivé como não orar nem estudar a Palavra), amar a Deus e ao nosso próximo como a nós mesmos!

Assim entenda-se que não é problema nem ser calvinista nem calvo. Pois ser calvinista é ser um cristão com conteúdo como ser calvo é ter cabeça sem ter que se preocupar com aparência exterior.

Anónimo disse...

Salve Maria.

Os presbiterianos são membros da seita fundada por Calvino, no século XVI, em Genebra.

Eles assim são chamados porque não aceitam nem o Papa, nem os Bispos. Dizem que admitem apenas os presbíteros ou anciãos eleitos, para dirigir sua seita herética.

Calvino afirmava a crença na dupla predestinação: alguns já nasceriam destinados a salvar-se, enquanto outros nasciam destinados ao inferno eterno, independentemente de suas obras. Os presbiterianos, então, negam o livre arbítrio. A salvação e a perdição não dependeriam de nenhuma colaboração da vontade humana. Como todos os protestantes, os presbiterianos negam quase todos os sacramentos da Igreja Católica, especialmente a presença real de Cristo na Eucaristia. Também recusam prestar culto aos santos, e especialmente a Nossa Senhora. Eles, por isso, recusam ter imagens, considerando-as ídolos.

Foram os calvinistas franceses que tentaram estabelecer uma colônia no Rio de Janeiro no século XVI e que foram expulsos com a ajuda de Nóbrega e de Anchieta.

Havendo novas dúvidas, respoder-lhe-ei com prazer.
In Corde Jesu, semper,

Luan Henrique Taveira Marçal disse...

Foi conhecido como o santo dos pobres ou o bom doutor inglês. Montou escolas e um hospital no Funchal. Foi depois perseguido, preso e obrigado a sair da Madeira - tal como aconteceu a pelo menos dois mil madeirenses que tinham abraçado a fé protestante.

O médico Robert Reid Kalley, que, entre 1838 e 1846, viveu na ilha, foi o fundador da Igreja Evangélica Presbiteriana de Portugal (IEPP) e incansável divulgador da Bíblia. A memória das perseguições aos "hereges calvinistas" irá ser feita durante os próximos dois anos pela Igreja Presbiteriana, a propósito dos 160 anos da expulsão

Irmão, os calvinista são perseguido ate HOJE, inclusive pelos EVANGELICOS.

Porque essa perseguição? Por amar a apalavra do Senhor? Por querer mostrar o verdadeiro Evangelho?

Esse versículo que você me mandou foi muito encorajador para mim:

"Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia" João 15:19

Por isso que muitos nos odeia?
Sim, eles odeiam, tem ódio. Porque?


“Ser Calvinista é ser um cristão zeloso por tudo o que Deus revela, odiar o pecado (omissos inclusive como não orar nem estudar a Palavra), amar a Deus e ao nosso próximo como a nós mesmos!”
Nuno, e verdade, isso que é o calvinismo.

Estou preparado para ser perseguido, mas nunca desisto de pregar o VERDADEIRO evangelho…

Abraço em Cristo.

Luan Henrique Taveira Marçal disse...

ANÓNIMO


Primeiramente, não somos ceitas.
Estude sobre o calvinismo, analise, pensei… Faz como eu fiz, você vai ver que tem sentido, ESTUDO SOBRE CALVINO…

“Como todos os protestantes, os presbiterianos negam quase todos os sacramentos da Igreja Católica”

Porque negamos quase todos sacramentos da Igreja católica?

Já penso o porque?

PORQUE nós cremos ser a Bíblia o Livro que revela ao homem o seu Salvador, tornando-se simultaneamente a única regra de fé e prática.

VOU REPETIR: “única regra de fé e prática”

Vou falar um pouco sobre Eucaristia:

Pão e Vinho, ou Hóstia ?

Nosso Senhor usou metáforas e parábolas em várias ocasiões dizendo: “Quem beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede... Eu Sou o pão do Céu... Minha Carne é verdadeiramente Comida meu sangue é bebida etc”.
Os discípulos perguntaram-lhe certa vez, “Porque falas por parábolas? No contexto Jesus explicou: As palavras que Eu vos digo são espírito e Vida”. João 6:36.

Com esse esclarecimento do mestre é fácil entender que o pão e o vinho na Ceia apenas representam Seu Corpo e Seu Sangue, mas não há “presença real”.
- Ao dizer “Fazei isso em Memória de Mim” Jesus já excluiu Sua presença. S. Jerônimo ensinou o mesmo e deve-se lembrar que no texto Jesus referia-se ao pão e ao vinho à hóstia criada 1200 anos depois.

Tomando palavras figuradas ao pé da letra, tropeando em parábolas e metáforas o catolicismo Romano transformou a simples Ceia em coisa complicada. VEJA ALGUNS OPOSITORES DO DOGMA:

1) O papa Gelásio I, anos 492-496, ensinava que “A natureza dos elementos da Ceia não deixam de existir depois da benção”.

2) Outro papa Gelésio II 1118-1119, não aceitava a transubstanciação e disse: “Na eucaristia a natureza do pão e do vinho não deixam de existir” e ordenava as Igreja que servissem aos fiéis o pão e o vinho.

3) O papa Romano S. Clemente pensava o mesmo ao dizer: “O pão e o vinho são apenas símbolos” não se transformam em coisa alguma, ( Ver Dabus in Cristo. Adv. Eutychen, eth Nestorium, S. Tomaz Sun Theo. Vol. 7, P. 134.3 e Clemente, livro VII 5-23). Como não é possível fazer uma acareação entre os papas, seria melhor o catolicismo de hoje estudar o espírito das palavras de Cristo.

4) O escritor Albertinus cita quatro cardeais daqueles tempos: Bonaventura, Alicuo, Cujan e Cajetano; cita também cinco bispos e desenoje doutores da Igreja que interpretavam o Evangelho de João 6:53 -63 no sentido espiritual e simbólico ( Ver Albertinus Ench Livro 1 Pg. 209). São Cirilo de Jerusalém e São Gregório de Nissa fizeram referências à “União mística” na eucaristia, mas nada falaram sobre “presença real”. (Sacra cuenca Ad. Lanfruncum Cath XXI- 13).


As doutrinas Católicas sobre a transformação dos elementos da Ceia apresentam sérios problemas para o raciocínio: Se Cristo disse para celebrar a Cerimônia .“Até que Eu venha”não pode estar presente na hóstia, se vem não está... Ele foi o primeiro a servir-se, teria engolido a Si mesmo?
O Concílio de Trento complicou mais o assunto, prescrevendo que “Se uma hóstia se partir em pedaços, Cristo estará presente em cada fracção, se uma parte cair no altar, o lugar deve ser lambido com a língua”. (Ver Concílio de Trento, Sessão XIII 3.D. 876).

Verifica-se que esse dogma não resiste a nenhuma análise. Seu mais perigoso adversário não são os teólogos protestantes, mas sim os cientistas como Albert Einstein, Oppenhelmer e outros corifeus da ciência atômica...
A celebração da missa é mais uma encenação que o culto Cristão, veja como Martinho Cochém descreve o cerimonial no livro: Explicação da Missa pg. 40:
O Sacerdote durante uma só Missa benze-se 16 vezes, volta-se para o povo outra 16 vezes, beija o altar oito vezes, levanta os olhos 11 vezes, 10 vezes bate no peito, ajoelha-se outras 10 vezes e junta as mãos 54 vezes. Faz 21 inclinações com a cabeça e sete vezes com os ombros, inclina-se oito vezes e beija a oferta 36 vezes. Põe as mãos sobre o peito 11 vezes e oito vezes olha para o céu. Faz 11 orações em foz baixa e 13 em voz alta, descobre o Cabes e o cobre novamente cinco vezes e muda de lugar 20 vezes”.

- Talvez fosse por isso que Cristo disse: Vinde a Mim e Eu vos darei descanso...
A transubstanciação romanista é pura ilusão, não pode ser aceita por nenhuma mente esclarecida e alimentada pelas Escrituras Sagradas.

Luan Henrique Taveira Marçal disse...

Anónimo


Imagens, porque não aceitam isso? Porque admitimos adoração a outros deuses?

Porque cremos na Bíblia.

Esse versículo já fala tudo:

“Não farás para ti imagem de escultura, Nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, Nem em baixo na terra, Nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto...” Ex 20.4,5

Maria e nossa Mediadora?

Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens,
Cristo Jesus, homem, o qual a si mesmo se deu em resgate por todos.
(1 Timóteo 2:5-6)

Maria é muito favorecida entre as mulheres porque foi escolhida para ser a mãe do nosso Senhor na carne e os cristãos com razão a chamam de "bem-aventurada" por causa deste privilégio único. Entretanto, Maria não é o Salvador, nem o Mediador.

“Não farás para ti imagem de escultura, Nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, Nem em baixo na terra, Nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto...” Ex 20.4,5

A idolatria começou a ser praticada em um período muito remota da história do homem. Os antecessores imediatos de Abraão adoravam deuses estranhos juntamente com Jeová (Js 24.2), por meio de ídolos. Labão tinha imagens que Raquel furtou e escondeu (Gn 31.30-35). Os egípcios fabricavam figuras de deuses para serem adoradas. Nos lugares mais sagrados de seus templos, colocavam o símbolo de um deus e um animal sagrado. Os cananeus adoravam ídolos que os israelitas, conquistadores da terra, deviam destruir por ordem de Deus (Ex 23.24; 34.13; Lv 19.4; Nm 33.52; Dt 7.5; 29.17). O segundo mandamento da lei de Deus condena positivamente a idolatria (Ex 20.4,5; Dt 5.8,9), proibindo prostrar-se a criatura diante de imagens, esculturas, estátuas e pinturas. Os mestres de Israel, na obediência a este preceito, mostravam ao povo a ridícula importância dos ídolos (Sl 115; Is 2.8,18,20,21; 40.19,20; 44.9-20; Jr 10.3-5). A impotência dos ídolos ficou patente quando a arca do Senhor esteve no templo de dagom (1Sm 5.3-5). Das nações com as quais os israelitas estiveram em contato durante os tempos das Escrituras, só os persas não adoravam ídolos. As imagens que adoravam não eram representações de Jeová. Quando os israelitas começaram a imitar as práticas idólatras das nações estrangeiras, mostraram dois graus de progressão no erro.

A principio, tentaram adorar a Deus, por meio de figuras. Depois apartaram-se inteiramente, e passaram a representar outras divindades. Nos tempos do Novo Testamento, os membros da Igreja, que viviam em contato com o paganismo, tinham de precaver-se para evitar compromissos coma idolatria.

OUTRA VEZ:

Leia com mais atenção Ex 20.4,5:
“Não farás para ti imagem de escultura, Nem semelhança alguma do que há em cima nos céus, Nem em baixo na terra, Nem nas águas debaixo da terra. Não as adorarás, nem lhes darás culto...”

A primeira ordem expressa é:
“Não farás para ti imagem de escultura...” É proibida a confecção de qualquer tipo de imagem (escultura) representando homens, animais, vegetais e os seres espirituais.

A segunda:
"Não as adorarás, nem lhes darás culto...” (Não fareis para vós outros ídolos, nem vos levantareis imagem de escultura nem coluna, nem poreis pedra com figuras na vossa terra...” Lv 26.1) É vedada por Deus toda e qualquer forma de adoração e veneração a tais objectos.

Os evangélicos desobedecem este mandamento? Sim! A primeira ordem do Senhor é ampla, não está restrita a grupos religiosos. Ele deseja que a sua obra não seja imitada e que a Sua honra seja dada aos homens, pela capacidade de recriar através da arte a gloriosa criação. Felizmente, a segunda ordem é observada; geralmente a adoração dos evangélicos é direccionada directamente a Deus.

É possível encontrar nos lares evangélicos uma série de objectos que contrariam a primeira ordem de Deus, tais como:

- Flores e frutas Artificiais (Plástico, papel, pano, louça, etc.)
- Animais (louça, plástico, metal, pelúcia, etc.)
- Anjos (Esculturas, desenhos, etc.)
- Homens (Bonecas e bonecos; estatuetas; etc.)
- Figuras Humanizadas (sol, animais, plantas, etc)

A acção do inimigo são visualizadas em objectos como os citados, através dos quais é roubada a glória do Senhor. O carinho excessivo, para com estes objectos não é normal.


Desculpe por falar muito, mas quero te mostrar porque achamos essas coisas erradas, porque é ANTI-BIBLICO.
Se estiver alguma duvida ou se quiser entrar em contacto comigo, meu e-mail é luanmarcal@hotmail.com
Qualquer duvida e só perguntar.

By: Luan Marçal

Kazilar disse...

SECURITY CENTER: See Please Here