O que significa Calvinismo?

"Calvinismo significa que Deus, Senhor dos céus e da terra, é absolutamente soberano sobre todas as coisas, boas e más, na terra e no céu, e mais particularmente o calvinismo significa no que diz respeito à salvação que Deus escolhe e elege pessoas em Cristo que vem no tempo e coloca os seus pecados na cruz, de modo que pela Sua maravilhosa graça homens totalmente depravados e incapazes e sem qualquer livre-arbítrio, são trazidos voluntariamente ao Reino de Deus e guardados pela graça de Deus! Porque 'quem Ele predestinou também chamou, e quem Ele chamou também justificou, e quem justificou Ele também glorificou' - Romanos 8:30." Rev. Angus Stewart (www.cprc.co.uk)



quarta-feira, 12 de março de 2008

Entrevista a Martinho Lutero


Neste mundo confuso em que se multiplicam definições para tantas coisas, o blogue Soberana Graça procurou questionar o grande reformador sobre um tema em que ele se especializou e que muito se procura entender hoje em nossa sociedade moderna e materialista.

Soberana Graça: Dr. Lutero, hoje há muitas mais definições de fé do que no seu tempo e muitas pessoas afirmam ter fé. O que nos pode dizer sobre isso?

Martinho Lutero: Fé não é aquela ilusão humana e sonho ao qual algumas pessoas pensam que é. Quando eles ouvem e falam muito sobre a fé e ainda vê que nenhum progresso moral e nenhuma boas obras resultam disso, eles caem no erro e dizem, "Fé não é tudo. Você deve fazer obras se quer ser virtuoso e ir até o céu." O resultado é que, quando eles ouvem o Evangelho, eles tropeçam e fazem para eles mesmos com suas próprias forças um conceito em seus corações que diz, "Eu creio". Este conceito eles pensam ser fé verdadeira. Mas desde que isto é uma fabricação humana e pensamento e não uma experiência do coração, isto não sucede em nada, e então segue-se nenhum progresso.

SG: O que é fé então?

ML: Fé é um trabalho de Deus em nós, o qual nos muda e nos traz a nascer um novo proveniente de Deus (Cf João 1). Ela mata o velho Adão, nos faz pessoas completamente diferentes no coração, pensamento, sentido, e todas nossas forças, e traz o Espírito Santo com ela. Como é viva, criativa, uma coisa ativa cheio de poder é a fé!

SG: Mas a fé pode guardar esse poder activo e permanecer aparentemente inactiva?

ML: É impossível que a fé em alguma ocasião faça parar o fazer bem. A fé não pergunta se boas obras estão para serem feitas, mas, antes que ela seja questionada, ela as fez. Ela está sempre activa. Seja quem for que não fizer tais obras está sem fé; ele anda se apalpando e se examinando por fé e boas obras mas não sabe o que a fé ou boas obras são. Mesmo assim, eles tagarelam com muitas palavras sobre fé e boas obras.

SG: Mas porquê a fé é tão importante para que tenha posto em perigo a sua vida? Vale a pena lutar uma vida inteira somente para defender a verdadeira fé, ou conceito dela?

ML: A fé é uma confiança viva, inabalável na graça de Deus; ela é tão certa, que alguém poderia morrer mil vezes por ela. Este tipo de confiança e conhecimento da graça de Deus faz uma pessoa cheia de alegria, confiante, e alegre com consideração a Deus e todas criaturas. Isto é o que o Espírito Santo faz pela fé. Através da fé uma pessoa fará bem a todos sem uso de força, espontaneamente e alegremente; ele servirá a todos, sofrerá tudo pelo amor e louvor a Deus, o qual lhe tem mostrado tal graça.

SG: Mas qual é a diferança entre a fé e as obras?

ML: É tão impossível separar obras da fé como separar as chamas do brilho do fogo. Por esta razão, fique de guarda contra suas próprias falsas idéias e contra os tagareladores que pensam que eles são inteligentes o suficiente para fazer julgamentos sobre a fé e boas obras mas os quais são na realidade os maiores tolos.

SG: Farei isso concerteza e quem lê este blogue vai dar a devida atenção também. Mas se a fé não é algo produzido pela mente humana, que posso fazer para ter esta fé cristã genuína?

ML: Peça a Deus para trabalhar a fé em você; do contrário, você permanecerá eternamente sem fé, não importa o que você tente fazer ou fabricar.

SG: Concerteza vou atentar para perseverar na fé e atentar para que esteja numa fé genuína, observando as minhas obras como evidência de sua autenticidade. Não estará em causa as nossas almas na eternidade?


Nota: Excertos retirados do prefácio do comentário aos Romanos de Lutero, respeitando a mesma sequência.

1 comentário:

pastor manuel luzia disse...

"O justo viverá da fé" Foi algo que certamente Deus usou na vida do Reformador. Por vezes esquecemos que a fé é um dom de Deus. Ou seja, depende da Soberana e perfeita vontade do próprio Deus. Claro que depois também somos exortados a "batalhar pela fé".
A vida cristã é baseada, fundamentada na fé em Cristo.

Boa entrevista.

Um abraço

ML