O que significa Calvinismo?

"Calvinismo significa que Deus, Senhor dos céus e da terra, é absolutamente soberano sobre todas as coisas, boas e más, na terra e no céu, e mais particularmente o calvinismo significa no que diz respeito à salvação que Deus escolhe e elege pessoas em Cristo que vem no tempo e coloca os seus pecados na cruz, de modo que pela Sua maravilhosa graça homens totalmente depravados e incapazes e sem qualquer livre-arbítrio, são trazidos voluntariamente ao Reino de Deus e guardados pela graça de Deus! Porque 'quem Ele predestinou também chamou, e quem Ele chamou também justificou, e quem justificou Ele também glorificou' - Romanos 8:30." Rev. Angus Stewart (www.cprc.co.uk)



terça-feira, 18 de dezembro de 2007

A Graça de Deus... E as Indulgências Pentecostais

"E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda." Atos dos Apóstolos 3:6

A graça de Deus não é somente a dádiva independente e unilateral do Soberano Senhor do cosmos, mas também a capacidade e o poder de realizar tudo quanto Deus quer. A graça é algo que Satanás quer prioritariamente obscurecer do entendimento da igreja de Cristo. A graça é algo que o Diabo não pode nem por sombras, nem por luzes de engano, falsificar. Assim, resta ao inimigo das almas dos salvos, primeiramente distorcer a compreensão e depois apresentar o seu produto sucedâneo.
Quando eu dava os primeiros passos na fé numa igreja pentecostal e carísmática, via um irmão subir os degraus que conduziam ao salão principal de cultos com muita dificuldade. Este irmão tinha um sapato com uma sola de um palmo de altura pois tinha uma perna mais curta que outra. Este irmão ouvia "quem crer pode ser curado" e ele cria. Durante os cinco anos e meio que fui membro naquela congregação, via sempre aquele irmão presente nos cultos, subindo e descendo degraus com a mesma perna e o mesmo sapato alto.
A graça que os apóstolos demonstravam em suas vidas não pedia neste caso a este homem para crer, mas antes lhe ordenava com uma autoridade e uma sublime submissão ao que o Espírito Santo lhes comandava a fazer. Este homem subiu e desceu estes degraus testemunhando da graça de Deus. Esta graça tão mais valiosa do que as esmolas que ele acreditava poder receber da parte de Pedro. Este homem coxo esperava qualquer coisa da parte de Pedro e João, mas Deus não deu o que este homem esperava, O Senhor não lhe deu simplesmente qualquer coisa, mas Cristo (que ele não conhecia e logo não podia exercer fé Nele) lhe deu uma revelação da Sua maravilhosa graça soberana (a qual ele não esperava nem imaginava poder receber).
Como podemos ver estes dons de cura ser exercidos da mesma maneira pelos operadores de milagres, sinais e maravilhas de hoje? Algo que sempre me irritou na matemática, foi quando nas contas de divisão o número achado não era um número inteiro e tinha um resto. Este número dos apóstolos era um número redondo! Este registo no livro dos Actos dos Apóstolos glorifica a Deus por inteiro, sem resto algum! Esta divisória cabe toda a Deus. Onde está a matemática destes falsos apóstolos dos dias de hoje? O número mais gordo e churudo (€€€€) fica para eles enquanto a amargura, a tristeza, o desapontamento e o resto de todo o esfriar do amor de muitos fica do lado daqueles que recai a indulgência da fé dos ministros pentecostais!
Benny Hinn afirmou várias vezes que a culpa de alguns não receberem a cura ou de sequer a manterem era a falta da fé destes. Isso tem uma palavra em meu vocabulário e não é graça... é crueldade!
Jesus diz ainda hoje ao seu povo "Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me."

3 comentários:

Anónimo disse...

É meu amigo... é fácil usar maus exemplos... Pena que os maus exemplos tanto podem vir dos "hereges carismáticos" como dos mais tradicionais...
Não sei se o link funciona, mas bastou ir ao youtube e pesquisar presbyterian gay marriage...
Doutrinas meu amigo são uma coisa, exemplos são outra... Se falares contra a "heresia" carismática e o "diabólico" arminianismo, fá-lo com base na Palavra em que todos (carismáticos e tradicionais" cremos e seguimos. Senão é simplesmente ir olhando o ciscozinho no olho do irmão e ciscos meu irmão, todos temos!
Um 2008 abençoado, Mike
http://www.youtube.com/watch?v=s1BOS0nae_c

Nuno Pinheiro disse...

Bem Mike, nem sei por onde começar e como ser capaz de ser breve em te esclarecer um pouco.
- Meu blog tem um objectivo claro de expor o erro e devolver com doutrina bíblica aos que resistirem ("Por isso me indignei contra esta geração, E disse: Estes sempre erram em seu coração, E não conheceram os meus caminhos" - Hebreus 3:10).
- Eu não apontei um mau exemplo, mas peguei num mau exemplo para apontar uma má doutrina. Peço desculpa se minha habilidade de escrita não é das melhores e posso não ter conseguido expor de forma simples a ideia ("unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer" - 1 Coríntios 1:10).
- Eu não considero a doutrina independente da prática ou dos exemplos, mas antes considero a doutrina determinante para a vida prática e os exemplos ("pelos frutos os conhecereis").
- Esses desgraçados carregam o nome de "Igreja Presbiteriana" não mantendo a mesma constituição da Igreja Presbiteriana nem em estatutos nem em Confissão de Fé. Logo poder-se-iam chamar Circo Chen, ou Centro de Ajuda Espiritual que me era a mesma coisa. A Confissão de Fé que identifica uma igreja Presbiteriana é a Confissão de Fé de Westminster que condena com suporte bíblico todos os desvios praticados por esses apóstatas que sairam da Igreja "mas não eram dos nossos senão teriam permanecido".
- O Benny Hinn não me diz nada como referência a par com o Papa "seja quem for" e a ti inspira-te?
Para 2008, desejo-te que o mesmo Espírito Santo que falou com o Apóstolo João em Patmos te esclareça do porquê Dele estar tão preocupado com doutrina nas cartas às igrejas no Livro do Apocalipse.

E como eu não faço distinção entre doutrina e fé prática cá fica um texto para meditares enquanto é tempo:
"Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que digais todos uma mesma coisa, e que não haja entre vós dissensões; antes sejais unidos em um mesmo pensamento e em um mesmo parecer." 1ª aos Coríntios 1:10
Nuno
p.s. liga as palavras "pensamento" e "parecer" e relaciona-as bem que te irá fazer entender que por detrás de um proceder existe uma crença a dirigir o leme.

pastor manuel luzia disse...

Irmão Mike,

Parece que o Irmão está a fazer o que fazem as pessoas que não têm conhecimento - colocam num mesmo saco todas as religiões. Tanto faz ser seita diabólica como denominação histórica, seja ela presbiteriana, baptista ou Assembleia de Deus; para eles é tudo a mesma coisa. Meu Irmão, o que nos identifica não é propriamente o nome da nossa denominação, seja ela qual fôr, isso em meu entender é secundário. O que nos deve identificar é a fidelidade à Palavra, o apego às verdades bíblicas, o perseverarmos nas doutrinas dos Apóstolos.
Acha que só nos chamados presbiterianos essas coisas acontecem? Está enganado. Imoralidade, podridão, apetite desordenado está por todo o lado. Infelizmente há quem com a sua prática, manche o nome de "presbiteriano", assim como de baptista, pentecostal, etc., etc. Mas, acima de tudo o que estão a manchar, a desonrar é o Nome do Senhor nosso Deus. Que Deus tenha misericórdia deles.
Ah que saber separar as águas Irmão Marke.

Um Novo Ano abençoado para si e sua Família.

Pastor Luzia