O que significa Calvinismo?

"Calvinismo significa que Deus, Senhor dos céus e da terra, é absolutamente soberano sobre todas as coisas, boas e más, na terra e no céu, e mais particularmente o calvinismo significa no que diz respeito à salvação que Deus escolhe e elege pessoas em Cristo que vem no tempo e coloca os seus pecados na cruz, de modo que pela Sua maravilhosa graça homens totalmente depravados e incapazes e sem qualquer livre-arbítrio, são trazidos voluntariamente ao Reino de Deus e guardados pela graça de Deus! Porque 'quem Ele predestinou também chamou, e quem Ele chamou também justificou, e quem justificou Ele também glorificou' - Romanos 8:30." Rev. Angus Stewart (www.cprc.co.uk)



domingo, 11 de novembro de 2007

PALAVRA INTEMPORAL

"Para sempre, ó SENHOR, a tua palavra permanece no céu." Salmos 119:89

Na altura em que comecei a ler minha Bíblia, que fora-me oferecida meses antes por minha mãe, encontrei meu primeiro grande mistério resolvido: eu era um erro. Quando pude entender que em mim não havia nada que pudesse ser realmente louvável, entrei num desespero e num desânimo que não consigo exprimir ainda hoje. Fiquei realmente com a minha boca sem fala e meu coração condenado diante da verdade, justiça e santidade da Palavra de Deus.
Diante dessa grande premissa que se tornou um fundamento em minha vida desde então, a de que eu não era o que até ali pensava ser e que não passava de mera vaidade todo o meu viver, ficava a indagar como poderia trilhar um caminho plano com Deus e como poderia conferir continuamente em que caminho eu estava enquanto durasse minha peregrinação?
Uma questão estava respondida e aquecia meu coração: a Palavra de Deus era provada e confiável. Nas Escrituras eu encontrava a segurança que meu coração volátil não poderia nunca oferecer. Nas Sagradas Letras eu tinha algo que não dependia das circunstâncias, dos tempos, dos modos, das culturas, dos relativismos pessoais, nem de nenhuma das vaidades debaixo do Sol.
Então propus-me fazer sempre um exercício pessoal que recomendo a qualquer amigo: considero como seria meu carácter, minha devoção, minha vocação, minha abordagem a qualquer situação me situando em tempos diferentes e em culturas diferentes.
Com isto, imagino por exemplo se minha fé seria considerada por meus irmãos no Sudão de hoje, se seria aceite como membro de uma igreja em plena reforma protestante, se seria tido como irmão fiel na igreja primitiva, ou ainda se seria um dos que achariam o discurso do Mestre demasiado duro ou se me encontraria entre os que poderiam clamar "para quem irei Senhor? Só Tu tens as palavras da vida eterna!".

1 comentário:

Pastor Luzia disse...

Faz lembrar aquele pregador que afirmava que somos pó e nada mais que pó...
Muitas vezes também penso nessa pergunta: "para quem irmeos nós? Só tu tens palavras de vida eterna."
A graça de Deus nos sustenta.

Uma semana abençoada.

Pr. Manuel Luzia