O que significa Calvinismo?

"Calvinismo significa que Deus, Senhor dos céus e da terra, é absolutamente soberano sobre todas as coisas, boas e más, na terra e no céu, e mais particularmente o calvinismo significa no que diz respeito à salvação que Deus escolhe e elege pessoas em Cristo que vem no tempo e coloca os seus pecados na cruz, de modo que pela Sua maravilhosa graça homens totalmente depravados e incapazes e sem qualquer livre-arbítrio, são trazidos voluntariamente ao Reino de Deus e guardados pela graça de Deus! Porque 'quem Ele predestinou também chamou, e quem Ele chamou também justificou, e quem justificou Ele também glorificou' - Romanos 8:30." Rev. Angus Stewart (www.cprc.co.uk)



quarta-feira, 18 de agosto de 2010

A Contribuição Pentecostal à Teologia Cristã


Já dizia o Senhor Jesus: "pelos frutos os conhecereis"...

Como vermos após 100 anos de história a maior evidência do pentecostalismo como movimento apóstata e herético? Vamos a factos!

Todo o movimento ortodoxo teve e deixou seus frutos às gerações seguintes do povo de Deus, pensemos por exemplo nos aparecimentos dos primeiros credos como frutos que beneficiou o povo de Deus por gerações e gerações.

A graça de Deus manifesta-se poderosa em levar o povo santo a mais profunda compreensão de sua fé e desenvolvimento doutrinário - essa é até a promessa de Jesus no envio do Espírito Santo como nosso presente Mestre e Instrutor!

Ora bem, vamos enumerar os desenvolvimentos teológicos e doutrinários do pentecostalismo? "Bora" lá:

1. (...)

2. (...)

3. (...)

etc, etc e etc.

UAU! São tantos que é melhor ficarmos por aqui... o quê, vocês não lêm nada nos pontos referidos acima? Então o melhor é vocês arranjarem quem vos interprete, pois está escrito em linguarejo estranho (estranho mesmo até ao Autor da linguagem e do conhecimento).

Espero que agora não fiquem dúvidas que penteca está na história... contudo, com tão pouco por dizer!

5 comentários:

João Ricardo disse...

Os pentecostais são um marco na história da Igreja! O marco de que o silencio teológico é maior que a suas estranhissímas línguas...
O J.G.Machen disse: "o Liberalismo Teológico é outra religião" o mesmo, pode e deve ser dito do pentecostalismo! Haja Paz e Prosperidade em Tua alma!

Tiagão disse...

"Em uma palestra aos alunos de uma faculdade de pastores, Spurgeon reconheceu a conveniência de se tentar transformar um pedobaptista em um baptista e ajudar os arminianos a enxergarem que a salvação é totalmente pela graça. "Mas" ele disse" nosso grande objectivo não é a reversão de opiniões e sim a regeneração das naturezas. Devemos trazer homens a Cristo e não aos nosssos pontos de vista particulares a respeito do cristianismo... Fazer prosélitos é algo que cabe aos fariseus; regenerar homens para Deus é uma meta honrada dos ministros de Cristo."
Uma lição de Spurgeon acerca do Evangelismo - Thomas Ascol

Nuno Pinheiro disse...

Muito obrigado por estas preciosas palavras e alerta fundamental. Estarei considerando este conselho/avdertência e orando para que o Senhor me ajude a não cair em tal pecado.

Fraternalmente agradecido!
NP

Tiagão disse...

Nada a agradecer, meu caro. Deixo-te mais esta, de que tu és responsável, já que é um excerto dum dos blogs que tens lincados.

John Newton, calvinista e escritor do famoso hino Amazing Grace, certa vez escreveu que
quanto ao seu oponente, eu desejo que, antes mesmo que você coloque a sua pena sobre o papel contra ele, e durante todo o tempo em que estiver preparando a sua resposta, possa você entregá-la, por meio de sincera oração, ao ensino e à benção do Senhor. Esta prática terá uma tendência direta de levar o seu coração e amá-lo, bem como de ter compaixão dele. Tal disposição terá uma boa influência sobre cada página que você escrever.

http://tokashiki.blogspot.com/2010/07/calvinistas-amargos.html

Abraço forte, para toda a família.

Nuno Pinheiro disse...

Olá Tiago!! Afinal és tu!!!

Sim, já tinha lido estas óptimas recomendações de Newton.

Os tempos são muito sérios e preocupantes. O amor de muitos tem esfriado e podemos errar mesmo com intenções que aos nossos olhos são boas.

A igreja pentecostal, ou melhor chamando por movimento pentecostal, tem sido uma degeneração da mãe dos fiéis em uma prostituta, como descrita em Apocalipse. Os crentes são tratados como consumidores, números, ou fontes de poder e exaltação própria.

Convém expor massiva e plenamente esta deformação e falsificação da igreja. A isto sabia bem Lutero como o sabor era amargo e as acusações no seu tempo terríveis sobre sua actividade. Não sou nem pretendo ser equiparado a Lutero (nem posso verdadeiramente ser), mas entendo cada vez melhor o que poderá ter passado cada um dos homens de Deus em momentos de grande mornidão e diluição da pureza na história da igreja sentida pelos santos.

Poderíamos falar de Atanásio que soube o que foi o exílio e a dura luta das maiorias sobre a verdade. Como podemos realizar também pelo grande concílio de Niceia e a minoria fiel que lá estava (cerca de 20 fiéis) procurando batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.

Voltando minha atenção sobre o pedobaptismo referido por Spurgeon teríamos tanto para citar de Calvino. Este Calvino com certeza não menos piedoso e cuidadoso nos seus labores em defesa da verdade, nunca poupou quer nas orações (que Deus no particular atenta) quer nas fortes expressões e adjectivos (que publicamente expunha à ignomia seus oponentes).

Quando falo de teologia gosto de referir teólogos e não entra neste grupo homens piedosos e fiéis como Spurgeon por maiores que sejam as suas virtudes pastorais. Voltando a Atanásio, apesar de sua natureza refinada de grande teólogo foi dito que sua vida era o seu mais eloquente sermão.

Assim e concluindo temos de saber o que está a ser defendido e por que motivos... será amor próprio (fariseismo) ou amor a Cristo e à glória de Deus?

Por isso é bom vigiarmos nosso coração que naturalmente tanto é inclinado para o amor próprio farisaico quanto para a glorificação arminiana do ego!

Quanto aos montanistas amados nos dias de hoje, foram combatidos e expostos nos dias do passado, com certeza com rogos e preces piedosas diante do trono da graça de Deus.

Deus lhes dê arrependimento e nos firme a nós que professamos seguirmos e amarmos a Deus nas suas misericórdias para que tenhamos com que repartir com quem nada tem nem sabe a quem adora.

Abraços e beijos nossos de saudades à Sara.

NP