O que significa Calvinismo?

"Calvinismo significa que Deus, Senhor dos céus e da terra, é absolutamente soberano sobre todas as coisas, boas e más, na terra e no céu, e mais particularmente o calvinismo significa no que diz respeito à salvação que Deus escolhe e elege pessoas em Cristo que vem no tempo e coloca os seus pecados na cruz, de modo que pela Sua maravilhosa graça homens totalmente depravados e incapazes e sem qualquer livre-arbítrio, são trazidos voluntariamente ao Reino de Deus e guardados pela graça de Deus! Porque 'quem Ele predestinou também chamou, e quem Ele chamou também justificou, e quem justificou Ele também glorificou' - Romanos 8:30." Rev. Angus Stewart (www.cprc.co.uk)



terça-feira, 24 de Fevereiro de 2009

As Antigas Canções


Em todas as eras as canções têm dado expressão aos mais profundos sentimentos e crenças da humanidade – elas expressam as nossas ânsias, amores, alegrias e tristezas. Elas são uma parte maravilhosa da cultura de todas as nações.

Milhares de canções são escritas cada ano em todas as terras e línguas. O apelo delas é universal. Algumas canções tradicionais podem ser lembradas por várias gerações. A maior parte das canções no entanto são populares apenas por um pouco de tempo. As canções “Pop” podem estar no top das tabelas por algumas semanas, mas logo outras as substituem. A maioria passa ao esquecimento.

Para uma canção ser regularmente cantada e apreciada para além dum par de séculos é formidável. Algumas até duraram por mil anos; tal era a beleza e verdade das letras. Porém, uma das mais antigas canções tem cerca de três mil e quinhentos anos de idade. Foi escrita por Moisés depois dos filhos de Israel terem saído do Egipto por volta de 1400 AC. É o Salmo 90. Durante todos estes três mil e quinhentos anos esta canção tem sido regularmente cantada e apreciada. De facto, a maior parte dos Salmos têm cerca de três mil anos de idade e a maioria foi escrita pelo Rei David de Israel que viveu aproximadamente no ano 1000 AC. Não é isto extraordinário?Para as canções durarem por tanto tempo, elas precisam ter grande beleza e valor. Que elas ainda sejam cantadas e lidas regularmente hoje à volta de toda a terra diz-nos de verdades intrínsecas que foram ao encontro das mais profundas necessidades de toda a raça humana. Os Salmos falam-nos de verdades que resistem ao longo de todas as gerações de pessoas e todas as condições da humanidade. Estas mais antigas das canções apontam respostas às grandes questões da vida. Elas falam de um Todo-Poderoso, Imutável Deus, que é Criador e Juiz de todos. Nelas nós encontramos a nós próprios e as nossas mais profundas limitações e necessidades descritas. Nós somos apontados às respostas para a vida e morte, e onde possamos encontrar verdadeira e eterna vida, paz e segurança. Elas apontam-nos a Deus e à Sua obra em Cristo Jesus.
Não são estas canções então verdadeiramente valiosas de ler, digerindo e levando ao coração? Se nós tirarmos o tempo de as ler, nós encontraremos crenças para a vida que foram provadas verdade ao longo de milhares de gerações de homens. Estas são as verdades que precisamos hoje, não as passageiras modas e ideias que tantas das superficiais, fugazes canções “pop” incorporam. Leiam por exemplo o Salmo 23 do Senhor sendo um pastor para aqueles que confiam nele e seguem-no. No Salmo 100 nós temos uma chamada a alegrarmo-nos no conhecimento de que há um criador e sustentador do mundo. O Salmo 90 fala de um que permanece e é fiel em todas as eras e gerações, em contraste com o passar da humanidade. Porque não as lês e buscas apreciar as maravilhas delas, pois elas não são nada menos do que canções que Deus na Sua bondade nos tem dado.
Rev. Chris ColebornCohuna, 13th. March, 2000

Traduzido por Nuno Pinheiro do site http://www.epc.org.au//historical/the-oldest-songs-2.html

7 comentários:

Pastor Manuel Luzia (Ministro Presbiteriano) disse...

De facto é extraordinário só pensarmos na idade dos Salmos e como eles são actuais.
Louvado seja o Senhor!

Um abraço,

Pr. Luzia

Daniel M.S. disse...

Sou um defensor dos velhos hinários, por exemplo o nosso "Salmos e Hinos".Não por que seja um hinário compilado e adpatado pelos congregacionais, mais concretamente pelo Dr. João Gomes da Rocha(filho de portugueses e adotado pelo casal Kalley),mas pela razão de seu conteúdo, de sua riqueza doutrinária e de melodias inesquecíveis. A minha formação musical, está no aprendizado dos hinos sacros e muito devo a este e outros hinários que me abençoaram em momentos de solidão e tristeza.Por outro lado não entendo as músicas de hoje e suas letras, quase sempre com erros de português e doutrinários para nõa dizer(e Já disse) heréticos. É uma luta que a gente trava na igreja , principalmente com os jovens, que não estão um pouco interessados nessas questões - é bonito,emociona, fala de Jesus, é de Deus...

Na minha igreja todos os cultos nós cantamos pelo menos 3 hinos dos "Salmos e hinos". Sei que essas prática está desaparecendo também em Portugal, particularmenmte em nossas igrejas congregacionais e encontros de fraternidade, retiros e acampamentos nem se fala.

Um abraço forte e reformado

Anónimo disse...

É exactamente por causa do que foi aqui exposto que sou defensor do cântico de salmos na igreja ainda hoje. Pastor Manuel Luzia e pastor Daniel, jamais abram mão da tradição de cantar os hinos considerados sacros, cujas riquezas doutrinais e melodias são inquestionavelmente superiores a tudo o que é musicalmente produzido no meio "evangélico" hodierno.
Gerson.

Luan Henrique Taveira Marçal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luan Henrique Taveira Marçal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luan Henrique Taveira Marçal disse...

"Salmodiai ao SENHOR, vós que sois Seus santos... falando entre vós com salmos... louvando a Deus, com salmos..." Salmos 30:4; Efésios 5:19; Colossenses 3:16

Nuno de facto a importância dos Salmos para os cristãos é imenso. encontramos nos Salmos os ideais da comunhão entre Deus e o crente, a tristeza pelo pecado e a busca pela perfeição, o querer andar na luz, na fé e na Palavra de Deus. Os atributos de Deus e a humildade e o temor que devemos ter perante esse Deus. Os Salmos nos apresentam o amor de Deus e a Sua redenção através do Messias para com Israel e para com os gentios. Não se pode esquecer, porém, que os salmos são poemas para serem recitados e cantados em louvor ao nosso Deus. Eu particularmente acho que na igreja deveríamos cantar salmos todos os cultos.

Lembra quando você falou comigo há 1 ano atrás? Eu queria e cantar Funk e hip hop na igreja. Pela Graça de Deus eu percebi o tanto eu estava errado. Dou graças a Deus pela sua vida, Ele te usou para me mostrar através das escritas os meus erros. Obrigado por tudo irmão Nuno.

Um abraço anglicano

Luan Henrique Taveira Marçal disse...

Correcção: Um abraço reformado*